Bolsas

Câmbio

Wall Street financia acordo lucrativo, mas arriscado, da AT&T

Sally Bakewell e Laura J. Keller

(Bloomberg) -- Bancos de Wall Street estão assinando alguns dos cheques mais gordos de sua história para financiar a compra da Time Warner pela AT&T. Eles buscam fortunas em comissões, mas há uma dose de receio de que o empréstimo de US$ 40 bilhões fique preso em um impasse regulatório.

O JPMorgan Chase prometeu US$ 25 bilhões do financiamento, e o Bank of America fornecerá o restante, de acordo com uma pessoa com conhecimento do assunto, que pediu anonimato porque não está autorizada a falar publicamente. Acredita-se que este seja o valor mais alto já comprometido pelo JPMorgan para uma transação, disse a pessoa.

O compromisso de empréstimo traria cerca de US$ 110 milhões a US$ 130 milhões em comissões para o JPMorgan e o Bank of America, segundo estimativas da empresa de consultoria Freeman & Co. Isso também oferece uma vantagem aos bancos em ofertas de títulos que encontrariam compradores dispostos entre investidores famintos por rendimentos. Ao mesmo tempo, os bancos correm o risco de que a transação, junto com uma parte de seus balanços, fique presa caso os órgãos reguladores demorem para aprová-la.

"Este negócio pode ser especialmente lucrativo para o setor bancário; eles vão ganhar muito dinheiro se esse negócio for efetuado", disse Bert Ely, consultor do setor bancário da Ely & Co. "Os valores do empréstimo soam altos, mas tenho certeza de que o risco do crédito será amplamente repartido. As grandes incertezas que pairam são a batalha para conseguir a aprovação regulatória e quais proteções ao credor estarão incluídas se o acordo fracassar."

Fracasso da T-Mobile

Não seria o primeiro fracasso de um mega acordo para a AT&T. Em 2011, a companhia abandonou a aquisição da T-Mobile USA por causa de obstáculos regulatórios. O JPMorgan havia disponibilizado US$ 20 bilhões para financiar a transação.

Assumir compromissos para subscrever grandes transações ajuda o JPMorgan a manter sua posição de liderança na condução de acordos de dívida corporativa nos EUA.

O JPMorgan está em primeiro lugar na administração de vendas de títulos em dólar de empresas com rating elevado desde 2010, de acordo com dados compilados pela Bloomberg. O banco foi o principal fornecedor de empréstimos com classificação similar todos os anos desde 2005, mostram dados da Bloomberg.

Para ajudar a financiar este acordo proposto, a AT&T apresentou o Bank of America como seu parceiro na quinta-feira, reduzindo ao máximo o número de participantes até o anúncio, disse a pessoa. O JPMorgan pretende sindicalizar nas próximas semanas a maior parte do empréstimo de US$ 40 bilhões a outros bancos que já concedem crédito à AT&T.

O crédito está estruturado como um empréstimo-ponte de 18 meses, um tipo de financiamento em que o tomador de empréstimo paga com a emissão de dívida em mercados de capital.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos