Bolsas

Câmbio

Experimento da dona do Google não consegue manter executivos

Mark Bergen

(Bloomberg) -- Quando criou a Alphabet, Larry Page, cofundador do Google, citou três motivos principais: liberar o negócio principal da internet de seus custosos projetos "lunáticos"; transformar esses experimentos audaciosos em empresas reais; e impedir a saída de líderes corporativos.

Quinze meses depois, parece que o terceiro pilar está ruindo.

Na terça-feira, Craig Barratt, CEO da unidade Access da Alphabet, que administra a Google Fiber, anunciou sua saída juntamente com uma série de cortes de pessoal e um significativo recuo da estratégia do serviço de banda larga. Barratt é o terceiro CEO da Alphabet a deixar a empresa desde junho e outros executivos seniores também saíram.

A Google Fiber é o mais recente novo negócio da Alphabet -- chamados de "Other Bets", ou "Outras Apostas" -- a ser reformulado. O processo ocorre em um momento em que Page e a diretora financeira Ruth Porat tentam ao mesmo tempo controlar os custos e colocar empresas incipientes em setores como biotecnologia e robótica sobre bases mais seguras.

O gigante dos anúncios digitais Google, núcleo da empresa, está prosperando e a turbulência das "Other Bets" pode refletir a chegada da disciplina fiscal com Porat, elogiada por seu trabalho em Wall Street. Ex-funcionários descreveram como as expectativas de despesas e receitas, antes raras nas unidades experimentais, se tornaram comuns desde a reorganização da Alphabet em agosto de 2015.

Problemas mais profundos

A turbulência também pode ressaltar problemas mais profundos para criar modelos de negócio sustentáveis. A Google Fiber era uma das duas principais colaboradoras do "Other Bets", segundo a companhia. (A Alphabet não informa os dados financeiros separados de cada aposta). A segunda é a Nest, fabricante de aparelhos domésticos conectados à internet. Esta tem tido um ano ainda mais complicado.

Em junho, o cofundador e CEO da Nest, Tony Fadell, deixou a divisão após disputas internas focadas em parte na diminuição dos gastos. Logo depois, alguns funcionários da Nest foram transferidos para o Google para trabalhar em sua nova divisão de hardware. Entre eles, Ana Corrales, diretora financeira da Nest, agora responsável pelas operações de abastecimento da iniciativa de hardware. (Uma porta-voz da Nest informou que Corrales continua sendo um "recurso compartilhado" entre as duas companhias).

O outro CEO da Alphabet a sair do grupo foi Bill Maris, que em agostou deixou a GV, o braço de venture capital da companhia.

A reformulação do plano de negócios da Google Fiber -- que reduz seus mercados a cidades selecionadas e se concentra na tecnologia sem fio para a entrega de banda larga -- é um recuo em relação à estratégia da unidade de dois anos atrás, disse um ex-executivo. Analistas disseram que provavelmente o acúmulo de custos tenha provocado o recuo.

A despesa de capital do setor Other Bets da Alphabet atingiu US$ 280 milhões no segundo trimestre, montante que reflete principalmente o investimento em curso na Google Fiber, disse Porat a analistas.

"São bilhões de dólares por ano apenas para manter a unidade e o Google não quer gastar essa quantia só para ser mais um no mercado", disse Jan Dawson, analista da Jackdaw Research.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos