Bolsas

Câmbio

Empresas aéreas dos EUA competem por melhor classe executiva

Eric Rosen

(Bloomberg) -- Para os passageiros executivos que saem dos EUA ou chegam ao país de avião, esta pode ser a notícia sobre viagens mais animadora do ano.

Nos últimos meses, as três maiores empresas aéreas dos EUA -- American Airlines, Delta e United -- revelaram designs surpreendentes para os novos assentos reclináveis da classe executiva internacional, e alguns já estão em serviço. Acabaram-se os assentos antiquados e as insatisfatórias instalações de bordo que há tempos atormentam os viajantes frequentes.

Em seu lugar, entram propostas luxuosas que podem realmente competir com as empresas que estabelecem os padrões internacionais, como Cathay Pacific, Etihad, Qatar Airways e Singapore Airlines.

E então, o que você pode esperar? A seguir, um resumo de todos os detalhes que você precisa saber.

American Airlines

Nem todos os assentos de classe executiva da American são iguais -- por que a empresa aérea queimou a largada diversas vezes realizando atualizações de sua frota desde 2013. Após usar três configurações completamente diferentes nas aeronaves 777-300ER, 767-300, 787-8 e 777-200, a American confirmou em maio que havia estabelecido um novo assento para seus aviões restantes 777-200, 787-9 e A350-900. Entendeu tudo?

Se não entendeu, basta saber que novos assentos de algum tipo deverão aparecer em todos os aviões da American Airlines dentro de um ano ou mais. Os assentos mais novos, chamados de B/E Aerospace Super Diamond, foram parcialmente empregados em outubro -- é possível encontrá-los nas rotas domésticas mais longas do 787-9 (por exemplo, Dallas/Los Angeles) e em trajetos longos, para Madri e São Paulo.

Por sorte, valeu a pena esperar. O Super Diamond é o maior assento de classe executiva dos aviões da American, com 70,3 centímetros de largura e 2 metros de comprimento quando reclinado em forma de leito. Há 30 a bordo de cada 787-9, dispostos em uma configuração de espinha de peixe invertida.

Delta

Em agosto, a Delta anunciou que criaria a primeira classe executiva exclusivamente com suítes de todo o setor -- o que significa que cada assento ficará completamente isolado por uma porta. Os assentos aparecerão a bordo dos 25 próximos aviões A350-900 da Delta, que devem começar a operar nas rotas transpacíficas da empresa no quarto trimestre de 2017.

A Delta também planeja reequipar seu avião 777-200 com as novas suítes a partir do começo de 2018. No fim do processo, cerca de 20 por cento da frota de longo curso da Delta terão as novas suítes (se tudo sair conforme o planejado).

United

Em junho passado, a United anunciou uma aguardada reformulação de seu serviço e de suas instalações de classe executiva internacional, o que inclui novos assentos. O nome da cabine, Polaris, foi escolhido em alusão à Estrela do Norte. Os novos assentos estrearão a bordo dos futuros aviões 777-300ER da United em dezembro de 2016, seguidos das próximas aeronaves 787-1000 e A350-1000. Depois disso, a empresa aérea colocará os novos assentos a bordo das aeronaves 777-200 e 767-300 já em operação.

A bordo, as cabines Polaris serão distribuídas em um padrão 1-2-1 levemente inclinado e escalonado; há painéis divisórios controlados eletronicamente para a parte do meio. Em vez de portas, os assentos terão luzes de "não perturbe" por uma questão de privacidade.

Cada assento terá até 58 centímetros de largura e se reclinará como uma cama de 1,98 metro; na hora de dormir em viagens longas, os comissários de bordo arrumarão o assento com roupa de cama personalizada da Saks Fifth Avenue e entregarão pijamas combinando.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos