Bolsas

Câmbio

Trump não tem dúvidas de que vai conquistar a Casa Branca

Kevin Cirilli

(Bloomberg) -- Na cerimônia de inauguração de seu novo hotel de luxo em Washington, Donald Trump, como sempre, não demonstrou qualquer sinal de dúvida sobre si mesmo diante das pesquisas que mostram que Hillary Clinton tem uma vantagem confortável na disputa presidencial menos de duas semanas antes do dia da eleição.

Em entrevista a um dos editores da Bloomberg Politics, Mark Halperin, o candidato republicano à presidência dos EUA disse que as pesquisas subestimam o apoio que ele tem em diversos estados disputados e que sua superforça na reta final o colocará à frente em outros estados.

"Nós vamos vencer", disse Trump. Se não tivesse certeza absoluta de que vai assegurar pelo menos 270 votos no colégio eleitoral, Trump disse que mudaria seu discurso e prometeria "tentar ganhar", sem garantir a vitória.

Observando o mapa eleitoral, Trump fez uma previsão muito mais otimista do que a sugerida pelas pesquisas nos estados que costumam oscilar, como Pensilvânia, Carolina do Norte, New Hampshire e Flórida. Uma pesquisa nacional publicada na tarde de quarta-feira pela Associated Press/GfK mostrou que ele perderia para Hillary por amplos 14 pontos, 51 por cento a 37 por cento, enquanto que uma pesquisa nacional da Fox News, também divulgada na quarta-feira, mostrou Hillary à frente por três pontos, 44 por cento a 41 por cento. Uma média feita pela CNN das cinco pesquisas nacionais mais recentes revela que Hillary tem seis pontos de liderança, 47 por cento a 41 por cento.

Estados disputados

"Acho que teremos um desempenho fantástico na Pensilvânia", disse ele, embora esteja 4,3 pontos percentuais atrás, de acordo com a média da Real Clear Politics (RCP).

"Acredito que venceremos na Carolina do Norte", continuou ele, onde está atrás em quase todas as pesquisas recentes.

"Acho que em breve subiremos em New Hampshire", disse ele. Mais tarde na quarta-feira, uma nova pesquisa da Universidade Monmouth mostrou que a liderança de Hillary diminuiu, mas continua grande, a quatro pontos percentuais. Em setembro, Hillary tinha nove pontos de vantagem. Segundo uma pesquisa da NBC/WSJ/Marist na quarta-feira, a margem em New Hampshire é de nove pontos.

Trump também disse que sua margem de vitória na Flórida seria maior que os dois pontos percentuais de liderança frente a Hillary mostrados por uma nova pesquisa da Bloomberg Politics. "Na verdade, acho que venceremos na Flórida por muito mais do que o que sua pesquisa diz. Vocês dizem que serão apenas dois pontos acima", disse ele.

Hillary, no entanto, lidera por 1,6 ponto percentual na média da Flórida divulgada pela RCP e tem mais que o dobro do apoio concedido a Trump em uma pesquisa nacional realizada com jovens pelo Instituto de Política da Universidade de Harvard.

Sobre o mensageiro

Embora transbordasse confiança em relação ao estado da disputa e estivesse cheio de energia apesar do ritmo vertiginoso de sua agenda de campanha, Trump estava menos seguro quanto à sua habilidade para se comunicar efetivamente com um número suficiente de eleitores.

"Não sei se sou um ótimo mensageiro, mas a mensagem, sem dúvida alguma, é a mensagem certa", disse ele.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos