Bolsas

Câmbio

TAG Heuer abre escritório no território da Apple na Califórnia

Corinne Gretler

(Bloomberg) -- A TAG Heuer abriu um escritório no Vale do Silício. É a primeira vez que uma grande fabricante de relógios suíça se expande para o berço do setor tecnológico dos EUA, concretizando sua aliança com o Google e a Intel no segmento de relógios inteligentes.

O escritório, que abriu em 1º de novembro e fica no campus da Intel, em Santa Clara, na Califórnia, abrigará cerca de uma dúzia de funcionários de pesquisa e desenvolvimento, segundo o CEO Jean-Claude Biver. A TAG Heuer contratou também Tom Foldesi, da Intel, para chefiar seu programa de relógios inteligentes com a tarefa de estabelecer laboratórios e equipes de produto.

A jogada mostra o contra-ataque da empresa suíça à entrada da Apple no mercado de relógios de luxo. A TAG Heuer vendeu todos os 60 mil relógios inteligentes que produziu neste ano, a US$ 1.500 cada. A empresa que faz parte da LVMH planeja vender cerca de 150 mil unidades de um relógio inteligente avançado que deverá chegar ao mercado em abril.

"Queremos acompanhar as novidades", disse Biver, em entrevista. "Na Suíça, estamos onde as coisas estão acontecendo no setor de fabricação de relógios tradicional. Acreditamos no futuro dos relógios conectados, por isso temos que ir para onde eles estão sendo desenvolvidos."

O escritório no Vale do Silício também torna mais fácil recrutar especialistas em relógios inteligentes e garante proximidade com startups que a companhia pode vir a adquirir, acrescentou ele.

"É um passo lógico", disse René Weber, analista do Bank Vontobel. "A TAG Heuer é pequena em termos de unidades, mas é a maior fabricante de relógios inteligentes suíça e claramente mantém uma posição de liderança na categoria de relógios inteligentes de alto padrão."

A preocupação inicial de que a chegada do Apple Watch, em 2014, ameaçaria a indústria de relógios suíça como um todo não se materializou, embora tenha prejudicado as vendas de relógios de preço inferior. Marcas como Montblanc e TAG Heuer foram para a ofensiva lançando funções eletrônicas próprias. O modelo da TAG Heuer dá aos consumidores a opção de pagar uma taxa para trocá-lo por uma versão mecânica quando ele estiver desatualizado.

"O relógio conectado definitivamente será uma parte permanente da marca TAG Heuer", disse Biver. A marca está vendendo uma versão em ouro rosa de 18 quilates de seu relógio inteligente a US$ 9.900 para o Natal e trabalha para oferecer uma coleção com vários tamanhos, materiais e segmentos de preço.

O anúncio surge apenas dois meses depois de a Apple descontinuar sua versão em ouro 18 quilates do Apple Watch, que saía por US$ 17 mil. Sem conseguir ganhar muita presença no segmento de relógios de luxo, a Apple agora está apostando mais nas funções fitness. Mesmo assim, a empresa registrou a segunda melhor venda do mundo entre as marcas de relógios no ano passado, em termos de receita, atrás apenas da Rolex, disse o CEO Tim Cook em setembro.

Foldesi trabalhará sob o comando de Guy Sémon, chefe de pesquisa e desenvolvimento da TAG Heuer. Ele ocupou anteriormente diversos cargos executivos na Intel, onde também ajudou a desenvolver aparelhos de vestir.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos