Bolsas

Câmbio

Nova Zelândia desperta interesse para imigração após eleição EUA

Emma O'Brien

(Bloomberg) -- A Nova Zelândia está a cerca de 12 mil quilômetros de distância dos EUA, mas os americanos estão indo em massa para lá -- pelo menos para o site de imigração do país.

Após a eleição presidencial mais fraturada da história recente dos EUA, o site do Immigration New Zealand (INZ, o órgão de imigração do país) foi inundado por visitas de usuários de internet dos EUA e milhares deles registraram interesse nos programas de visto do país. Foram computadas cerca de 56,3 mil visitas no período de 24 horas até as 9 da manhã desta quinta-feira, pelo horário da Nova Zelândia (15 horas de quarta-feira em Nova York), disse o gerente de marketing do INZ, Greg Forsythe. O número representa mais de 24 vezes a média diária, de 2.300 visitas.

"O INZ normalmente recebe cerca de 3.000 registros por mês no website New Zealand Now de americanos interessados em estudar, trabalhar ou investir", disse Forsythe, por e-mail, na quinta-feira. "Nas últimas 24 horas, foram recebidos 7.287 registros de cidadãos americanos -- mais de duas vezes o número de registros de um mês típico."

O isolamento da Nova Zelândia, antes seu calcanhar de Aquiles, está se transformando em vantagem e o país do Pacífico Sul surge como refúgio popular para estrangeiros ricos que buscam proteção para a incerteza política nos EUA e na Europa.

Mais próximo dos EUA, o Canadá também se transformou em destino popular para os americanos. As buscas com a frase "mudar para o Canadá" em inglês subiram rapidamente na quarta-feira quando o presidente eleito Donald Trump ganhou estados importantes, como a Flórida, mostram dados do Google Trends.

Site canadense caiu

A onda de pedidos pode ter ajudado a derrubar o website do Canadá para pedidos de cidadania e imigração, que mostrou uma mensagem de erro quando a vitória de Trump passou a ser mais certa e permaneceu fora do ar o restante da noite.

O triunfo de Trump, assim como a vitória eleitoral do primeiro-ministro Justin Trudeau no ano passado, reflete o nervosismo dos eleitores de classe média, disse o líder canadense na quarta-feira, em Ottawa.

Corretores de imóveis e agentes de imigração afirmam que notaram um aumento nos pedidos de cidadãos americanos nos últimos meses e a amarga disputa presidencial entre Trump e Hillary Clinton foi citada entre os motivos para a saída, reportou a Bloomberg News há uma semana em reportagem que gerou quase 4.000 compartilhamentos nas redes sociais, segundo o site Muck Rack.

O website do Immigration New Zealand recebeu 207.340 visitas dos EUA nos últimos 30 dias, contra 105.245 no mesmo período do ano passado, enquanto o website New Zealand Now, que reúne informações sobre como viver, trabalhar, estudar e investir na bucólica nação insular, recebeu 126.380 visitas dos EUA, contra 40.520 um ano antes, disse Forsythe.

No ano que terminou em junho, 1.288 americanos receberam aprovação para residência, 8.876 ganharam visto para trabalhar na Nova Zelândia e 2.997 passaram a contar com visto de estudante, disse ele.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos