Bolsas

Câmbio

Skates elétricos e muito mais: testamos o transporte do futuro

Joshua Petri

(Bloomberg) -- Os americanos podem testemunhar em breve uma revolução na infraestrutura do transporte público. Só em Nova York, uma nova linha de metrô está quase pronta para abrir, e estão em ação planos para reconstruir a Penn Station e o Port Authority Bus Terminal. O presidente eleito Donald Trump propôs investir pesado em infraestrutura, "que se tornará, diga-se de passagem, a melhor do mundo" -- embora sejam escassos os detalhes sobre como exatamente isso acontecerá.

Mas uma questão evidente permanece: como as pessoas chegam e vão embora dos terminais principais de transporte -- a primeira e a última parte de um trajeto? "Muitos lugares foram construídos para chegar exclusivamente de carro", disse Adie Tomer, integrante do Programa de Política Metropolitana da Brookings Institution. Em lugares onde não é prático ter carro, o problema continua sendo o mesmo de sempre.

Os EUA têm 50 programas de compartilhamento de bicicletas atualmente, mas poucos vão além das partes mais densas das cidades. Em resumo, acabamos tendo que resolver nosso transporte.

Felizmente, existem dispositivos. Uma multidão de empresas está começando a oferecer soluções, que vão desde o extremo da falta de praticidade ao que é tão louco que poderia funcionar. Decidi dar uma voltinha com algumas delas.

O passe de mágica

O OneWheel, de US$ 1.499, é exatamente o que seu nome indica em inglês: uma única roda, com plataformas para os pés do usuário, estabilizada por sensores de inércia. Para usar, basta subir, inclinar-se levemente para a frente, e pronto. O OneWheel chega a 24 quilômetros por hora, tem um alcance de aproximadamente 11 quilômetros e recarrega em 20 minutos. A roda única é grande o bastante para lidar com a maioria dos obstáculos, como buracos ou meios-fios pequenos. Funciona até mesmo sobre grama ou terra. É bastante fácil de usar, especialmente para quem tem experiência com outros esportes com algum tipo de prancha.

O transportador de US$ 1.000

Se uma roda não for suficiente, talvez você prefira quatro. A partir de US$ 999, o Boosted Board é um longboard de bambu capaz de se locomover de 29 a 35 quilômetros por hora em até 22 quilômetros, dependendo do modelo. A bateria recarrega a uma proporção de 1,6 quilômetro de alcance por minuto de recarga, então ele está quase sempre pronto para entrar em ação.

O brinquedo de adulto

A Razor, empresa mais conhecida por patinetes infantis, recentemente encontrou uma oportunidade com ex-crianças: sua próxima linha de produtos terá rodinhas e plataformas grandes o suficiente para aguentar o baque de adultos em buracos.

Infelizmente, a nova linha não estava exatamente pronta para testar, então a Razor gentilmente nos mandou o E300, um patinete elétrico de US$ 269 que vai a 24 quilômetros por hora durante até 40 minutos, com o passageiro simplesmente parado, sem dar impulso com o pé. O modelo que recebi tinha uma plataforma da largura de um longboard, pneus com amortecedor, um acelerador de torção no punho do guidom e um freio frontal.

A verdade é que nenhuma dessas engenhocas parece ser uma solução real. Para quem não suporta caminhar, o sonho de um futuro não tão distante seriam frotas de pequenos veículos autônomos capazes de transportar passageiros em pequenos trajetos entre os terminais de transporte e o destino final. Redes de transporte compartilhado, como Car2Go e ZipCar, já nos dão uma ideia de como será esse futuro.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos