Bolsas

Câmbio

Empresa mexicana ganha com plano de Trump para construção

Adam Williams

(Bloomberg) -- O plano de Donald Trump de tornar a infraestrutura dos EUA grandiosa novamente está beneficiando pelo menos uma companhia mexicana.

A Grupo México é a única companhia que subiu no índice de ações IPC do México desde a eleição dos EUA, em 8 de novembro, porque a promessa de Trump de investir US$ 550 bilhões em infraestrutura ajuda a estimular o maior aumento dos preços do cobre em sete anos. Isso está protegendo a companhia de propriedade do bilionário Germán Larrea das ameaças de Trump de construir um muro entre os países e reestruturar o acordo comercial Nafta. As preocupações em relação ao sufocamento do comércio derrubaram o peso e as ações de outros títulos mexicanos.

"Trump afirmou que está buscando um crescimento econômico bastante agressivo, particularmente em termos de mais gastos do governo e em infraestrutura", disse Bernardo Trejo, analista de ações da Invex Casa de Bolsa na Cidade do México, em entrevista por telefone. "O cobre começou a antecipar um investimento maior em infraestrutura e os preços subiram radicalmente desde a semana passada, o que levou a um forte rali das ações da Grupo México."

Durante a campanha, Trump prometeu recuperar o foco no crescimento americano e melhorar a infraestrutura do país com bilhões em investimentos dedicados a obras como pontes, rodovias e aeroportos nos EUA. A demanda por cobre também aumentou rapidamente porque traders do varejo e fundos vêm comprando o metal desde o início de novembro depois que as bolsas da China ampliaram as margens sobre outras commodities, segundo o Citigroup.

Mesmo após cair 6 por cento nos últimos dois dias em relação à alta histórica registrada na segunda-feira, a quarta maior produtora de cobre do mundo acumula alta de 10 por cento desde a eleição. O cobre tem o melhor desempenho da LME neste trimestre e subiu 11 por cento na semana passada, maior alta em cinco anos. Porta-vozes da Grupo México não responderam aos pedidos de comentário.

Peso mais fraco

Alfonso Salazar, analista de ações do Scotia Capital, elevou sua recomendação para a Grupo México de desempenho no nível do setor para desempenho acima do setor em 14 de novembro, projetando que o peso desvalorizado terá um impacto positivo sobre os custos da companhia. O Scotia projeta um aumento de 26 por cento no preço da ação, para 68 pesos por ação, nos próximos 12 meses. Doze dos 22 analistas que classificam a Grupo México recomendam a compra das ações, segundo dados compilados pela Bloomberg.

"Nós acreditamos que a Grupo México oferece uma proteção atraente contra o câmbio para os investidores locais", afirma o relatório do Scotia, liderado por Salazar, de 14 de novembro. "Se o peso continuar perdendo valor em relação ao dólar, acreditamos que a Industrias Peñoles e a Grupo México terão desempenhos superiores aos de muitas ações de grande capitalização negociadas na Bolsa Mexicana de Valores."

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos