Bolsas

Câmbio

Nome de Trump pode ser retirado de torre em Toronto após venda

Katia Dmitrieva

(Bloomberg) -- O Trump International Hotel & Tower de Toronto está sendo oferecido para venda com um preço sugerido de pelo menos 300 milhões de dólares canadenses (US$ 222 milhões), embora não exista garantia de que o nome do presidente eleito dos EUA será mantido no edifício.

A CBRE está iniciando o processo de marketing para o edifício de hotel e apartamentos de 65 andares no coração financeiro da cidade e afirma que o nome de Trump pode ou não permanecer no edifício após a venda, segundo e-mail enviado a possíveis compradores nesta semana.

A JCF Capital ULC, empresa americana de capital fechado que mantém a dívida da propriedade, entrou com pedido em outubro para vender o edifício a fim de recuperar recursos depois que a incorporadora Talon International deixou de honrar suas dívidas. A JCF Capital, que tem o investidor Jay Wolf como um de seus apoiadores, disse em documentos à Justiça que também apresentaria oferta pela propriedade utilizando o crédito imobiliário de 301 milhões de dólares canadenses tomado para a propriedade que adquiriu no início do ano.

"É um procedimento normal e o edifício está sendo vendido como um edifício administrado pela empresa de Trump", disse Wolf, fundador da empresa de investimentos em imóveis e private equity Juniper Capital Partners, especializada em ativos distressed, por telefone. Ele disse também que a CBRE havia sido mantida pela consignatária FTI Consulting.

A Trump Organization, que licencia seu nome para edifícios e administra-os, não respondeu imediatamente aos pedidos de comentário na quinta-feira, que foi feriado nos EUA.

"A CBRE não pode especular sobre as intenções futuras de qualquer futuro proprietário", disse Bill Stone, vice-presidente-executivo da unidade Hotels da CBRE, por e-mail. A corretora confirmou que foi mantida pela consignatáriapara disponibilizar o imóvel para venda, sujeita à aprovação judicial. Atualmente o edifício ainda é gerenciado pela Trump Toronto Hotel Management, disse ele.

Muito interesse

A torre de Toronto enfrentou problemas antes mesmo de ser inaugurada, em 2012, como atrasos na construção, lentidão na venda das residências de luxo, dezenas de ações judiciais e, mais recentemente, o fato de a incorporadora e outros proprietários de apartamentos tentarem retirar o nome e a empresa de gestão de Donald Trump da propriedade.

O que está à venda é o hotel cinco estrelas, com 211 quartos e 74 apartamentos não vendidos, todos de propriedade da Talon, segundo documentos judiciais. A transação também incluiria diversas vagas de estacionamento, um spa e o Calvin Bar, no térreo.

Muitos fundos estrangeiros já demonstraram interesse na possibilidade de adquirir a torre, como a Bluesky Hotels and Resorts, dona da InnVest Real Estate Investment Trust, e a Great Eagle Holdings, com sede em Hong Kong, segundo pessoas familiarizadas com as negociações.

Título em inglês: Trump's Name May Not Stay on Toronto Tower as Marketing Begins

Para entrar em contato com o repórter: Katia Dmitrieva em Toronto, edmitrieva1@bloomberg.net, Para entrar em contato com os editores responsáveis: Daniela Milanese dmilanese@bloomberg.net, Patricia Xavier

©2016 Bloomberg L.P.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos