Bolsas

Câmbio

Funcionários públicos britânicos relatam alto nível de estresse

Chris Stokel-Walker

(Bloomberg) -- Passe por uma rua residencial de Londres às 21 horas e você verá uma pequena quantidade de luzes fracas nos quartos e cortinas fechadas. Debaixo das cobertas de cada uma das camas pode estar um funcionário público britânico.

Quase metade dos funcionários do governo no Reino Unido chegam exaustos em casa depois do trabalho sempre ou na maioria das vezes, em comparação com um terço do total de trabalhadores, de acordo com uma nova pesquisa realizada pelo Chartered Institute of Personnel and Development, uma organização de recursos humanos. Os funcionários públicos também informaram mais estresse e fadiga do que os empregados de outros setores.

"A burocracia deixa você exausto", disse Michael Docherty, que passou seis meses trabalhando no Tesouro do Reino Unido. "Eu me sentia mais cansado no fim do dia lá do que em qualquer outro trabalho que já tive."

A carga de trabalho pode não ser maior do que a de um emprego no setor privado, disse ele, mas é por causa dos procedimentos do governo e das políticas internas. Docherty disse que tinha que elaborar propostas longas e detalhadas para serem avaliadas por um conselho de pessoas com pouco conhecimento sobre as propostas para obter financiamento para cada etapa de um projeto que -- como um todo -- já havia sido aprovado e orçado.

E as tarefas e metas do trabalho podem ser modificadas a cada cinco anos quando o Reino Unido elege um novo governo -- com, presumivelmente, novas prioridades.

Quase um de cada cinco trabalhadores do setor público diz que seu emprego o deixa preocupado o tempo todo ou na maior parte do tempo -- o dobro da proporção dos funcionários do setor privado, segundo a pesquisa.

Parte desse estresse poderia ser atribuído aos sucessivos cortes no orçamento, disse Claire McCartney, assessora de pesquisa do instituto que encomendou a pesquisa.

"Embora a satisfação no trabalho tenha aumentado, os níveis de exaustão e pressão permaneceram iguais", disse McCartney. "Os empregadores do setor público precisam rever essas outras questões, senão isso vai custar caro para eles e para a economia."

O governo britânico, apesar de ser ainda um grande empregador, com 5,3 milhões de funcionários até junho, reduziu seu pessoal nos últimos anos após cortes no orçamento. De acordo com o Escritório de Estatísticas Nacionais, o emprego no setor público está no patamar mais baixo desde que o método atual de registro de trabalhadores começou em 1999.

Apesar do esgotamento e do estresse, os funcionários públicos sentiam uma maior satisfação geral com o emprego do que os trabalhadores do setor privado -- algo inédito na pesquisa do instituto.

A satisfação líquida entre os funcionários do setor público aumentou 13% em comparação com a mesma pesquisa realizada no segundo trimestre. Segundo McCartney, essa melhoria significativa poderia ser atribuída ao otimismo com o novo governo e à sua mensagem sobre justiça e igualdade.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos