Bolsas

Câmbio

Economia da Argentina não dá sinais de sair da recessão

Charlie Devereux

(Bloomberg) -- A recuperação econômica que o presidente Mauricio Macri prometeu não está se concretizando dentro dos prazos previstos.

A produção industrial caiu 8% em outubro em relação ao ano anterior e a construção caiu 19 por cento, informou o Instituto Nacional de Estatística e Censos (Indec), na quarta-feira. Ambos os indicadores, que representam cerca de 20% da economia, pioraram em comparação com as leituras de setembro.

"Não vimos a recuperação que esperávamos a partir de setembro", disse Orlando Ferreres, diretor da consultoria Orlando Ferreres & Asociados. "Ocorreram várias reviravoltas que causaram uma falta de confiança e, além de tudo, os salários reais caíram 5%."

Macri disse aos argentinos que a economia começaria a se recuperar no quarto trimestre, mais tarde que em sua promessa inicial, depois que algumas medidas que tomou para tornar a economia mais competitiva acabaram atrasando uma recuperação. As últimas estatísticas sugerem que a recessão, que já dura um ano, ainda vai se estender.

A economia encolheu 2,1% no segundo trimestre em relação ao trimestre anterior, sua terceira contração trimestral consecutiva.

Ferreres disse que ainda espera que a economia se recupere, com os sinais de crescimento em dezembro e uma recuperação em março ou abril.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos