Bolsas

Câmbio

Gurus de yoga estão por trás dos produtos de sucesso na Índia

P R Sanjai e Bibhudatta Pradhan

(Bloomberg) -- Eles têm barbas espessas, preferência por túnicas folgadas, centenas de milhões de devotos -- e uma linha de bens de consumo. Conheça os gurus indianos por trás das marcas que estão desafiando algumas das maiores empresas do planeta.

Baba Ramdev, Ravi Shankar, Gurmeet Ram Rahim Singh e Jaggi Vasudev são alguns dos líderes espirituais e de yoga que emprestam seu nome a todo tipo de produtos, de mel e remédios fitoterápicos a cremes dentais e roupas. Com uma clientela pronta entre suas multidões de seguidores, eles estão ajudando a tirar proveito da crescente demanda na Índia por produtos naturais e ayurvédicos a fim de enfrentar empresas como Unilever, Colgate-Palmolive e GlaxoSmithKline.

O sucesso das recém-chegadas está arrebatando participação de mercado de fornecedores estabelecidos de maior porte, que tiveram que desenvolver suas próprias linhas de produtos ayurvédicos. Ayurveda se baseia na crença de que a saúde e o bem-estar dependem de um equilíbrio entre mente, corpo e espírito e pode incluir o uso de compostos herbáceos e dietas especiais.

As empresas recém-chegadas conectadas aos gurus já sacudiram o mercado. A fatia de US$ 11,7 bilhões da Unilever no mercado de produtos de beleza e cuidados pessoais recuou mais de 5 pontos percentuais nos últimos cinco anos, de acordo com a empresa de pesquisa Euromonitor International. E a concorrente local de produtos de cuidados pessoais Dabur India afirma que seu crescimento está desacelerando, embora se projete que o mercado vai se expandir 14 por cento em 2016.

"Esses vendedores de produtos ayurvédicos representam uma ameaça a agentes indianos e globais porque os produtos conquistaram um apelo massivo", disse Sanjiv Bhasin, vice-presidente executivo da corretora India Infoline. As margens de lucro estão diminuindo em consequência, disse ele. "Isso obrigou os agentes existentes a aumentar enormemente seus orçamentos de marketing a fim de tentar proteger seu território."

A maior concorrente nova é a Patanjali Ayurved, do guru de yoga Baba Ramdev, que oferece cerca de 500 produtos que incluem alimentos, nutrição e cuidados pessoais e de beleza. Formada há uma década, sua renda vai no mínimo dobrar para mais de 100 bilhões de rúpias (US$ 1,5 bilhão) no ano fiscal que termina em março de 2017, disse Ramdev em novembro, acrescentando que todos os lucros da Patanjali são destinados à caridade.

O poder da tanga

Ramdev disse que ele é um "embaixador não remunerado" da Patanjali e que seu amigo de infância Acharya Balkrishna detém 97 por cento das ações da companhia. Isso ajudou a fazer de Balkrishna, 44 anos, a 48ª pessoa mais rica da Índia em 2016, com um patrimônio de US$ 2,5 bilhões, de acordo com a Forbes.

"O alto nível de qualidade, o preço baixo e o fato de que doamos todos os nossos lucros para caridade são os três principais motivos para o boom visto nos produtos Patanjali", disse Ramdev, trajando a túnica cor de açafrão que é sua marca registrada, em uma entrevista em Nova Déli. Os executivos das empresas multinacionais acham que os babas, ou homens sagrados, como ele "não sabem de nada", disse ele. "Agora, as pessoas que usam gravata estão suando. Estão se dando conta de que as pessoas que usam tangas podem fazer muitas coisas."

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos