Bolsas

Câmbio

Levi's pede aos clientes nos EUA que deixem armas em casa

Kim Bhasin

(Bloomberg) -- A Levi Strauss & Co., a emblemática marca de roupa dos EUA, de seu mítico Oeste e de seus caubóis armados, gostaria que você mantivesse suas armas de fogo fora de suas lojas. Mesmo nos estados onde o porte é legalizado, disse o CEO da companhia aos clientes.

O CEO da Levi's, Chip Bergh, manifestou preocupação em manter um ambiente de compras seguro para os consumidores nas centenas de lojas Levi's espalhadas pelos EUA. A marca de jeans de 163 anos não está proibindo as armas em suas lojas, disse ele em uma nota publicada no LinkedIn na quarta-feira, porque "tentar impor uma proibição poderia potencialmente minar o objetivo da própria proibição: a segurança".

"Tudo se resume a isto: você não precisaria se preocupar com sua segurança enquanto está comprando roupas ou experimentando uma calça jeans", escreveu ele. "Simplificando, as armas de fogo não pertencem a nenhum desses contextos."

Bergh escreveu que pensou mais sobre a segurança nas lojas por causa dos atentados em massa em Paris, Nice e Orlando. Ele também citou um incidente recente em que a arma de um cliente disparou acidentalmente dentro de uma loja Levi's em Commerce, Geórgia, nos EUA. As armas de fogo geram um "ambiente perturbador" quando levadas às lojas, escreveu ele, expressando que espera que os proprietários de armas atendam ao seu pedido.

"Por último, acredito que temos a obrigação em relação aos nossos funcionários e clientes de garantir um ambiente seguro e manter as armas de fogo fora das nossas lojas e dos nossos escritórios nos deixará um passo mais perto de chegar a essa realidade", escreveu Bergh.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos