Bolsas

Câmbio

Estilista Tommy Hilfiger venderá Ferrari raríssima de US$ 3 milhões

Chris Rovzar e Brett Berk

  • Divulgação

    Ferrari Enzo do mesmo modelo que pertence ao estilista Tommy Hilfiger

    Ferrari Enzo do mesmo modelo que pertence ao estilista Tommy Hilfiger

(Bloomberg) -- O designer de moda Tommy Hilfiger venderá sua Ferrari Enzo 2003 em janeiro nos leilões anuais da RM Sotheby's em Scottsdale, Arizona, EUA.

Hilfiger é o proprietário original desse supercarro com quilometragem extremamente baixa --pouco mais de 3.600 milhas (5.793 quilômetros) no odômetro, ou cerca de 1,2 quilômetro por dia desde a compra--, fator que aumenta significativamente o valor de um carro de coleção, especialmente da era moderna.

A exclusividade também é fundamental na categoria, então não faz nada mal o fato de apenas 400 Enzos terem sido fabricadas na história e de o exemplar de Hilfiger ser um dos poucos dos EUA a continuar nas mãos de seu proprietário original. Por tudo isso, o carro de Hilfiger pode estar entre as Enzos mais valiosas a serem vendidas. Mas não é por isso que ele decidiu vendê-la.

"Meu estilo de vida está mudando", disse Hilfiger, agora com 65 anos. "Eu já não dirijo carros esportivos velozes como antes. Hoje prefiro dirigir meu Rolls-Royce Dawn ou meu Maybach."

É compreensível. A Enzo não é exatamente um veículo de luxo para o cotidiano como o Dawn e a facilidade de entrar e sair, mesmo com suas portas em tesoura malucas, não é como entrar no assento traseiro/cama do Maybach com seu travesseiro no encosto de cabeça.

Lançada no início dos anos 2000, a Enzo foi o escandaloso veículo top de linha de superdesempenho da marca do cavalo empinado, sucessora direta da F50 e precursora direta da LaFerrari contemporânea.

Incorporou tanta tecnologia de corrida --carroceria de fibra de carbono, transmissão manual automatizada eletro-hidráulica, freios de cerâmica e carbono, motor V12 com giro incrivelmente alto-- que era como um Fórmula 1 para as ruas (e foi, infelizmente, estilizado em conformidade).

Essa reportagem é apoiada por dados dos especialistas em avaliação de veículos vintage da Hagerty, que mostram um aumento estável do valor desde a compra, acompanhado de uma disparada de 64% nos preços apenas nos últimos 12 meses.

"É muito possível que esse carro atinja a faixa de US$ 3 milhões", disse Jonathan Klinger, especialista automotivo da Hagerty. "Esse limite já foi superado três vezes em vendas públicas, com uma Enzo de dois proprietários e 900 quilômetros rodados em 2015, vendida por US$ 3,3 milhões; com uma das apenas quatro Enzos pretas em 2016, também vendida por US$ 3,3 milhões; e com uma Enzo muito especial, que praticamente ninguém dirigiu, e que foi o último carro produzido, o número 400, originalmente entregue pela fábrica de presente ao papa João Paulo II para ser vendida à caridade. Esse carro foi vendido por US$ 6.050.000 em 2015."

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos