Bolsas

Câmbio

Boom de cinema na China leva Tencent a entrar em Hollywood

Lulu Yilun Chen

(Bloomberg) -- A Tencent Pictures, a unidade cinematográfica da maior empresa de internet da China, está em busca de aquisições capazes de acelerar os planos de filmar seus próprios grandes sucessos em vez de só fazer cheques para comprá-los.

As possíveis candidatas poderiam estar em Hollywood e entre elas há empresas das áreas de criação e de produção de filmes, disse o CEO Edward Cheng em entrevista. Sem dar mais detalhes, ele disse que a Tencent Pictures está avaliando se uma empresa-alvo complementa suas próprias capacidades e recursos.

"Investir é uma de muitas formas de impulsionar o nosso negócio", disse Cheng, 42. "Nós aceleramos o desenvolvimento dos nossos negócios por meio de fusões e aquisições apropriadas. Se isso ajudar o nosso crescimento no momento certo, somos muito abertos nesse aspecto."

A empresa está lutando com outros titãs, a Alibaba Pictures Group e a Dalian Wanda Group, que estão investindo muito para ficar com uma parte ainda maior da receita da bilheteria da China, estimada em US$ 10,4 bilhões.

Investimentos

A Tencent Holdings, com sede em Shenzhen, cujos jogos on-line e serviço de mensagens, o WeChat, impulsionaram seu crescimento até transformá-la na maior empresa de tecnologia da Ásia, realizou aquisições e investimentos por US$ 20,8 bilhões anunciados neste ano, segundo dados compilados pela Bloomberg.

A filial Tencent Pictures é mais conhecida por ter investido em "Warcraft", filme estreado neste ano que se tornou um dos mais populares na China, e no próximo "Kong: A Ilha da Caveira". Recentemente, a empresa anunciou 21 projetos próprios como parte de um investimento de US$ 295 milhões que abrange a adaptação de conteúdos com foco na China para as telas de cinema e televisão do mundo inteiro.

Para ajudar nessas iniciativas, a empresa está negociando com David S. Goyer, roteirista das franquias de "O Cavaleiro das Trevas" e "O Homem de Aço". Os filmes de Goyer arrecadaram um total de US$ 4,88 bilhões no mundo inteiro, segundo a Box Office Mojo.

Franquias

Cheng considera que franquias - nos gêneros de ficção científica, quadrinhos e aventura - são naturalmente compatíveis com a Tencent Pictures e com os espectadores chineses. A matriz comprou os direitos de mais de 300 propriedades de animê japonês e produziu outros na China para chegar até as centenas de milhões de usuários que utilizam sua plataforma para ler, assistir a vídeos e jogar videogames.

A Tencent quer transformar essas propriedades em um universo de promoção de múltiplas plataformas no estilo da Marvel, disse Cheng, cujo inglês veloz foi aprimorado quando trabalhava na Procter & Gamble e no Google.

Mercado

A China se transformará no maior mercado cinematográfico do mundo no ano que vem. A previsão é de que a receita de bilheteria crescerá 22 por cento, para US$ 10,4 bilhões, segundo a média das projeções da IHS Markit e da PricewaterhouseCoopers.

Cheng leva a concorrência a sério. O CEO disse que se reuniu com dezenas de estúdios e empresas na China e em Hollywood para aprender o negócio, que ele estudou na University of Southern California, nos EUA.

"Vemos que Hollywood quer colaborar mais conosco", disse Cheng. "Temos muito o que aprender de Hollywood, mas também podemos contribuir com algo."

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos