Bolsas

Câmbio

Céticos deixam mercado após petróleo subir com decisão da Opep

Mark Shenk

(Bloomberg) -- Os investidores que duvidavam do corte de produção da Opep deixaram o mercado depois que o grupo chegou a um acordo.

Os gestores de recursos realizaram a maior redução em cinco anos das apostas em preços mais baixos do petróleo West Texas Intermediate após o acordo de 30 do novembro da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) para reduzir a oferta. O acordo enviou os futuros à maior alta em 16 meses, o que alguns produtores de xisto dos EUA usaram como oportunidade para fazer hedge de sua produção. Os preços deverão subir mais nesta semana porque a Arábia Saudita sinalizou no sábado que realizaria cortes mais profundos do que os esperados depois que a Rússia e outros países de fora da Opep prometeram reduzir suas produções no ano que vem.

A Opep fechou acordo para reduzir a produção de petróleo em 1,2 milhão de barris por dia durante seis meses a partir de janeiro com o objetivo de reduzir o excesso de oferta global. A Opep se reuniu em Viena, no sábado, com produtores de fora da organização, que concordaram em colaborar com 558.000 barris adicionais por dia em cortes.

"Isso é uma reação à decisão da Opep de reduzir a produção e também uma antecipação de que os preços têm mais espaço para subir", disse Tim Evans, analista de energia da Citi Futures Perspective em Nova York, por telefone. "Esses dados mostram que já estamos creditando a eles um certo grau de capacidade de reequilibrar o mercado."

Os especuladores reduziram as apostas na queda dos preços no período de uma semana que terminou em 6 de dezembro e adicionaram apostas na alta, mostram dados da Comissão de Negociação de Futuros de Commodities (CFTC, na sigla em inglês). A CME Group reportou que o volume de futuros e opções de compra (call) do WTI atingiram altas históricas em 30 de novembro. O WTI subiu 13 por cento, para US$ 50,93 o barril, na semana citada. Na segunda-feira, o petróleo de referência dos EUA chegou a subir 5,8 por cento, para US$ 54,51, e era negociado a US$ 54,15 às 9h22 pelo horário de Londres.

Equilíbrio do mercado

A Arábia Saudita fechou acordo com a Opep em 30 de novembro para reduzir sua produção a 10,06 milhões de barris por dia, contra uma alta recorde de quase 10,7 milhões de barris em julho.

"Eu posso dizer a vocês com absoluta certeza que a partir de 1o de janeiro vamos reduzir, e reduzir substancialmente, para estarmos abaixo do nível com o qual nos comprometemos em 30 de novembro", disse o ministro do Petróleo saudita, Khalid al-Falih, após a reunião de sábado.

As posições vendidas dos gestores de recursos no WTI, ou seja, as apostas em preços mais baixos, caíram 45 por cento, para 80.285 futuros e opções, maior declínio percentual desde março de 2011. As posições compradas subiram 4,6 por cento enquanto a duração líquida aumentou 43 por cento.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos