Bolsas

Câmbio

Problemas do Airbus A380 pioram com adiamento da Emirates

Deena Kamel Yousef e Benjamin Katz

(Bloomberg) -- As dificuldades da Airbus com seu superjumbo A380 estão se aprofundando com o adiamento das entregas de uma dúzia de aviões da fabricante à Emirates, a maior cliente do double-decker, previstas para os próximos dois anos.

O adiamento decorre de um acordo entre a Emirates e a fornecedora de motores Rolls-Royce, informou a Airbus na noite de terça-feira, acrescentando que a decisão acelerará cortes de custos na unidade para compensar o encargo financeiro. As entregas de seis aviões A380 originalmente planejadas para 2017 e 2018 serão adiadas para um ano depois após um acordo subsequente com a Emirates e a Airbus, afirmou a fabricante de aviões, acrescentando que ainda planeja entregar cerca de 12 aeronaves A380 por ano até 2018.

A Emirates e a Rolls-Royce fecharam um acordo no início de dezembro relacionado a preocupações com o desempenho do motor e a manutenção do A380 da aérea após a empresa de transporte ter revelado problemas técnicos algumas semanas antes. Os atrasos prejudicam o esforço da Airbus para recuperar o A380, o maior jato comercial do mundo, que tem preço de tabela de US$ 433 milhões antes dos descontos normalmente aplicados no setor.

Os adiamentos encerram um ano de notícias negativas para o principal modelo da Airbus. A encomenda de aeronaves A380 pelo Irã não se concretizou, apesar de o país ter anunciado aquisições da Airbus em meados de dezembro, o que significa que a companhia não recebeu nenhum contrato antecipado pelo modelo neste ano. Como consequência da demanda fraca, a Airbus reduziu a meta de entregas do A380 em julho. A concorrente americana Boeing também está tendo problemas para vender o rival 747-8.

A Emirates é de longe a maior compradora e operadora do A380, com encomendas de mais de 140 unidades do modelo, configurados com 489 a 615 assentos. A empresa, que é também a maior aérea de longa distância do mundo, deverá receber sua primeira versão do jato com motor Rolls-Royce na quarta-feira, quase quatro semanas depois do planejado. Mais duas aeronaves serão entregues nesta semana, disse uma porta-voz da Emirates por e-mail. A empresa aérea continuará recebendo encomendas de aeronaves A380, assim como de jatos Boeing 777, em 2017 e 2018, disse ela, sem detalhar as entregas.

A empresa aérea com sede em Dubai optou por motores Rolls-Royce para sua última série de aeronaves A380 após confiar na joint venture Engine Alliance, formada por General Electric e Pratt & Whitney, para suas 90 primeiras encomendas, a última das quais será entregue no início do ano que vem.

Um porta-voz da fabricante de motores com sede em Londres disse que a Rolls-Royce "continuará trabalhando com a Airbus e a Emirates para cumprir suas exigências".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos