Expatriados mais bem-pagos do mundo suam a camisa na Suíça

Andy Hoffman e Zoe Schneeweiss

(Bloomberg) -- Vale a pena ser um expatriado na Suíça.

Os expatriados que moram na terra do UBS Group, da fabricante de medicamentos Novartis e da trader de commodities Glencore ganham um salário médio de US$ 188.275 por ano.

Trata-se do valor mais alto do mundo, quase o dobro da média global, de acordo com dados publicados segunda-feira pelo HSBC Holdings. A Suíça também ficou no topo do ranking de profissionais expatriados do banco pelo segundo ano.

"Os expatriados deram pontuações altas à Suíça tanto no critério financeiro quanto no de bem-estar", disse Dean Blackburn, diretor do HSBC Expat. "A combinação entre salários altos e uma excelente cultura de trabalho colocou a Suíça no topo da liga profissional."

Não são apenas os contracheques gordos que dão esse lugar à Suíça, que também abriga a sede europeia das Nações Unidas em Genebra, o melhor destino de forma geral para uma carreira no exterior. Entre os consultados pelo HSBC, 69 por cento disseram que o equilíbrio entre a vida pessoal e profissional melhorou na Suíça e 61 por cento disseram que a cultura de trabalho era melhor que em seu país natal.

A Alemanha e a Suécia ficaram em segundo e terceiro lugares no ranking geral, apesar de salários na média global ou abaixo dela, de acordo com o HSBC. Os países europeus ficaram com seis dos dez primeiros lugares do ranking.

"Os expatriados na Suécia e na Alemanha gozam de benefícios além do lado financeiro do trabalho", disse Blackburn. "A Alemanha oferece a melhor segurança no emprego para os expatriados. A Suécia, além de ter ficado no topo da lista de cultura de trabalho, foi elogiada por 79% dos expatriados pelo excelente equilíbrio entre vida pessoal e profissional."

O dinheiro, como se sabe, não compra felicidade. Dados anteriores publicados pelo HSBC mostraram que, embora fique em primeiro lugar em bem-estar financeiro para quem trabalha no exterior, a Suíça aparece quase no fim da lista em cultivar relacionamentos e vida social.

O custo de morar na Suíça é notoriamente alto, e o jornal suíço Neue Zuercher Zeitung informou no mês passado que o preço da alimentação é 70% mais alto que a média europeia e que as despesas de assistência médica são mais que o dobro.

Os melhores pacotes de emprego -- incluindo benefícios médicos, auxílio-moradia e viagens ao país natal -- são encontrados em países do Oriente Médio, como Bahrein e Emirados Árabes Unidos, de acordo com o HSBC, que consultou 26.871 expatriados em mais de 100 países.

Hong Kong e Cingapura ficaram no topo do ranking de desenvolvimento profissional, porque 68% e 62% dos participantes, respectivamente, concordaram que esses países são bons lugares para melhorar a carreira.

O estilo de vida, no entanto, sofreu entre algumas das pessoas que se mudaram para a Ásia, porque 30% dos expatriados em Cingapura e 50% em Hong Kong informaram um declínio no equilíbrio entre vida pessoal e profissional.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos