Melhor analista do minério de ferro diz que preços vão cair

Bloomberg News

(Bloomberg) -- Os preços do minério de ferro estão prontos para recuar neste ano depois de terem disparado em 2016, de acordo com a RBC Capital Markets, o analista mais preciso desta commodity no último trimestre do ano passado.

"Acreditamos que os preços do minério de ferro não são sustentáveis nos níveis atuais e projetamos uma recuada em 2017", escreveram analistas da RBC em um relatório recebido nesta quarta-feira. A empresa ficou em primeiro lugar na previsão de preços, de acordo com dados compilados pela Bloomberg.

O minério de ferro disparou 81% em 2016 em uma recuperação que surpreendeu muitos investidores depois que estímulos na China ajudaram a sustentar a produção de aço, o que respaldou a demanda mesmo quando a oferta das minas aumentou. A RBC está mais otimista em relação à perspectiva para os metais básicos, que também dispararam no ano passado, porque as economias dão sinais de recuperação.

Força do preço

"A força do preço [dos metais básicos] poderia se manter no primeiro trimestre de 2017, impulsionada pela melhora de indicadores econômicos antecedentes e pela sazonalidade forte, apesar de projetarmos que uma alta adicional do preço da ação será limitada, porque as avaliações se estiraram após a alta recente", afirma o relatório.

O minério com 62% de conteúdo entregue a Qingdao, que atingiu a mais alta marca em dois anos, US$ 83,58, em 12 de dezembro, perdeu 1,2% e ficou em US$ 77,91 a tonelada na terça-feira, segundo dados da Metal Bulletin. A referência registou alta de 41% nos últimos três meses do ano passado, respaldando as ações das mineradoras.

Aumentam os sinais da abundância da oferta do minério de ferro. Os estoques em portos da China aumentaram 2,7% na última semana do ano passado, para 113,95 milhões de toneladas, o maior valor já registrado, de acordo com a Shanghai Steelhome Information Technology. Os números do Brasil mostraram que as exportações do país bateram um recorde histórico em 2016.

Diversos bancos projetaram fraqueza no minério de ferro após a surpreendente alta registrada em 2016. O Morgan Stanley colocou a commodity usada na fabricação do aço entre suas três últimas escolhas de metais, e o Barclays afirmou esperar que os preços voltem a cair para menos de US$ 50 por volta do terceiro trimestre porque o mercado imobiliário da China está esfriando.

Os futuros subiram na Ásia na quarta-feira. Na Bolsa de Commodities de Dalian, da China, os preços mais ativos avançaram 1,5% após terem caído na terça-feira para o valor mais baixo desde 8 de novembro. Em Cingapura, o contrato SGX AsiaClear subiu 0,4%.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos