Bolsas

Câmbio

Estrangeiro dá dicas VIP para Carnaval no Rio de Janeiro

Nikki Ekstein

(Bloomberg) -- Se você pensa que perdeu a grande festa do Rio de Janeiro em 2016, quando a cidade foi sede dos primeiros Jogos Olímpicos da América do Sul, crie coragem: ainda há chances de participar do Carnaval, que este ano tem seu clímax nos dias 27 e 28 de fevereiro, depois de algumas semanas de aquecimento. E, se vale o conselho, o Carnaval é sempre a maior, a mais sexy e a mais emocionante festa no Rio ? mesmo se comparada às Olimpíadas.

Não foi sempre assim.

"Exceto por algumas grandes festas e os eventos principais no Sambódromo, o Carnaval costumava ser bem tranquilo", explicou Martin Frankenberg, especialista em cultura brasileira da Matuete, que passou o Carnaval no Rio mais vezes do que poderia ser capaz de contar com os dedos das duas mãos.

Ele lembra que o Carnaval que se vê nos filmes é uma reinvenção recente: "Tem a ver com a origem do Carnaval ? festas de rua, amor livre, tudo livre. Vemos um grande ressurgimento disso. Agora, as festas de rua tomam conta da cidade por todas as partes, mas há 10 anos costumava ser bem tranquilo". Ele classifica a atual versão do Carnaval "como alimento para a alma" ou, mais precisamente, para aquela pequena parte da alma que ainda pensa ter 20 anos.

E sobreviver ao Carnaval normalmente exige um fluxo constante de caipirinhas e doses de café. E, para os que querem um pouco de luxo, Frankenberg tem muitas dicas e truques para adaptar a viagem para qualquer tipo de personalidade ? desde que a personalidade esteja disposta a aprender alguns passos de samba e balançar os ombros.

A batalha do Sambódromo

A estratégia de Frankenberg é comprar lugares nas frisas, onde os ingressos de US$ 460 proporcionam uma visão de perto das fantasias sem ter de ficar na fila o dia inteiro. Neste ano, uma nova seção de frisas de luxo será inaugurada: elas serão totalmente cobertas, a única proteção do local contra chuva. Mas Frankenberg diz que as chuvas são raras nas noites de verão no Rio, então pagar US$ 1.100 pelo ingresso especial pode não valer a pena.

De acordo com o aplicativo de viagens Hopper, agora é a melhor hora para comprar passagens aéreas.

No ano passado, as passagens aéreas internacionais para o Rio giraram em torno de US$ 1.200 três meses antes do Carnaval, mas tiveram uma queda repentina para US$ 900 com apenas 40 dias de antecedência. Neste ano, os preços estão mais baixos de modo geral. Os analistas de passagens aéreas do Hopper avaliam que há chances de pechinchas de até US$ 800 saindo de Los Angeles, Newark, Miami e Washington. Boas opções saindo de outras cidades grandes dos Estados Unidos estão próximas de US$ 900.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos