Facebook combate notícias falsas e firma vínculo com mídia

Sarah Frier

(Bloomberg) -- O Facebook, diante das dificuldades de seu crescente papel de distribuidor de notícias, está embarcando em um projeto que inclui parcerias mais fortes com empresas de mídia, maior apoio a notícias locais e maiores esforços para ensinar os usuários a evitarem boatos.

O Projeto Jornalismo da empresa chega após um ano de debates sobre o papel do Facebook na mídia -- dentro e fora da companhia --, quando enfrentou perguntas sobre se a rede social é tendenciosa na maneira de apresentar notícias aos usuários e se propaga informações falsas. Membros da mídia serão atualizados sobre as iniciativas, que incluem capacitação de jornalistas e maneiras de promover uma educação para notícias entre os usuários, em uma nova página do Projeto Jornalismo do Facebook.

"Sabemos que nossa comunidade valoriza o compartilhamento e a discussão de ideias e notícias e, como parte do nosso serviço, nós nos preocupamos muito em garantir que um ecossistema saudável de notícias e jornalismo possa prosperar", disse a companhia em uma postagem em um blog.

O relacionamento do Facebook com a mídia é complicado. O setor responsabiliza a companhia por perturbar seu modelo de negócios e ajudar a promover conteúdos virais a partir de artigos de fundo. A rede social, que tem 1,79 bilhão de usuários, em algumas ocasiões também foi criticada por eliminar notícias de interesse jornalístico que violam suas políticas de conteúdo e republicá-las depois, após queixas. As perguntas sobre o papel do Facebook na mídia se intensificaram após a eleição de Donald Trump à presidência dos EUA, quando a empresa foi criticada por não ter se empenhado mais em conter a disseminação de informações falsas em seu site.

Ao mesmo tempo, a mídia conta com o Facebook para divulgar suas reportagens -- ainda mais agora que as empresas de notícias adotaram formatos como vídeos ao vivo, que o Facebook lançou em abril. Produtos do Facebook, como Instant Articles, que garantem que as notícias sejam carregadas mais rapidamente no feed de notícias do usuário, também são populares entre as empresas de mídia. Como parte de sua divulgação, o Facebook contratou na semana passada Campbell Brown, ex-âncora da CNN, para chefiar sua equipe de parceria jornalística.

Alta prioridade

A diretoria executiva do Facebook se reúne em janeiro para discutir suas prioridades -- neste ano, trabalhar mais profundamente com a mídia foi um dos tópicos principais. A companhia disse que vai trabalhar com empresas de notícias sobre novos modelos de negócios, treinar jornalistas em produtos e ferramentas do Facebook através de cursos on-line e visitar redações para conversar sobre as melhores práticas.

A companhia disse que quer ensinar os usuários a identificar as fontes de notícias confiáveis -- uma questão possivelmente espinhosa após a polêmica do ano passado sobre sua seção de trending topics, que priorizou notícias de determinadas organizações tradicionais, e não as de alguns sites conservadores populares. A companhia vai trabalhar com terceiros, como News Literacy Project, e divulgar anúncios de serviços públicos e está aberta a fazer concessões financeiras quando for necessário, afirmou o Facebook.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos