Hitachi busca expansão nos EUA em meio a mudanças políticas

Chris Cooper e Kiyotaka Matsuda

(Bloomberg) -- A Hitachi busca expandir seu negócio ferroviário nos EUA apresentando ofertas para projetos de bondes e veículos leves sobre trilhos em um momento em que o presidente Donald Trump promete investir até US$ 1 trilhão para atualizar a infraestrutura em todo o país.

O conglomerado japonês "vê uma oportunidade muito grande" nos EUA, disse o CEO da Hitachi Rail Europe, Alistair Dormer, em entrevista, em Tóquio, na quinta-feira.

"Quando há uma mudança política, talvez tão sísmica quanto a que aconteceu agora, acho que todos param e se perguntam, o que vai acontecer?", disse Dormer, em Tóquio. "É preciso ver como será a política Buy America daqui para frente, depois precisaremos decidir a estratégia correta."

A fabricante de trens-bala com sede em Tóquio busca mais do que duplicar a venda de trens nos próximos anos com uma expansão global em meio ao encolhimento populacional em seu país. Os EUA podem ser chave para a estratégia da Hitachi depois que Trump mostrou descontentamento com o progresso lento de modernização de rodovias, pontes, túneis, aeroportos e ferrovias do país e defendeu uma melhor infraestrutura para garantir que os EUA possam exportar seus produtos e transportar pessoas mais rapidamente.

Em relatório divulgado na quinta-feira, a Sociedade Americana de Engenheiros Civis (ASCE, na sigla em inglês) atribuiu nota "D+" para a qualidade da infraestrutura e informou que são necessários US$ 2 trilhões adicionais em financiamentos para elevar o padrão.

Na avaliação que a ASCE publica a cada quatro anos, e que é acompanhada com atenção, o grupo estimou que existe um déficit de mais de US$ 2 trilhões entre o financiamento atualmente projetado e os US$ 4,59 trilhões necessários para melhorar a infraestrutura dos EUA para uma nota "B" até 2025.

O grupo de engenheiros civis definiu a nota "D+" como uma infraestrutura que está "em condições razoáveis ou ruins e basicamente abaixo do padrão, com muitos elementos chegando ao fim de sua vida de serviço".

"Há uma série de municipalidades e cidades que receberam investimentos em metrô ou veículo leve sobre trilho, por isso apresentamos oferta em Baltimore e estamos analisando uma série de outras oportunidades", disse Dormer, da Hitachi.

A empresa abriu uma planta de produção de trens em Miami no ano passado e uma fábrica no condado de Durham, no Reino Unido, em 2015, após garantir contratos em ambos os países.

A Hitachi Rail USA produzirá 136 vagões na fábrica de Miami para substituir a frota do sistema Metrorail do condado de Miami-Dade, e os primeiros novos vagões deverão começar a operar no fim deste ano. A linha de fábricas da companhia e sua carteira de encomendas aumentaram após a compra da divisão ferroviária da italiana Finmeccanica e de uma participação em uma afiliada de sinais ferroviários em 2015.

As ações da Hitachi caíram 0,3 por cento, para 630 ienes, no fechamento das negociações em Tóquio nesta sexta-feira. Os papéis acumulam alta de 22 por cento nos últimos 12 meses, resultado que contrasta o aumento de 16 por cento do Nikkei 225 Stock Average.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos