Bolsas

Câmbio

Saiba como identificar uma pessoa realmente rica na Suíça

Mara Bernath

(Bloomberg) -- Passeando pela Suíça, antes de ir à feira de relojoaria de Baselworld, você se sente sufocado pela riqueza e por todos esses relógios reluzentes? Existe uma forma de separar o joio do trigo: esqueça os relógios de luxo e dê uma olhada nas placas dos veículos.

A Suíça não permite placas personalizadas, por isso os números da sorte ou especiais têm um valor agregado e são vendidos por milhares de francos. Os leilões suíços de números de placas não podem competir com os dos Emirados Árabes Unidos -- onde os ricos pagam milhões de dólares --, mas não ficam muito atrás.

Na semana passada, um comprador anônimo desembolsou 160.100 francos (US$ 160.400) pela placa VS 1, letras que representam o Cantão de Valais, na parte oeste da Suíça. As placas de três ou quatro dígitos, ainda mais comuns, estão em alta demanda.

"É uma questão de prestígio", disse Stefan Cardinale, que trabalha em uma concessionária que vende Ferraris e Maseratis em Zug, um cantão conhecido por sua riqueza e pelos baixos impostos. "As pessoas que investem em carros chamativos querem que o mundo veja como elas são incríveis."

Os compradores de veículos de luxo normalmente perguntam sobre números com poucos dígitos e estão dispostos a pagar um alto preço por eles, disse Cardinale. Seu chefe, Pierre Sudan, é dono da placa número 1 de Zug.

O sistema suíço com duas letras que indicam o cantão seguidas de um número é utilizado desde 1933 e, diferentemente do que ocorre na maior parte dos demais países europeus, não é o carro que recebe a placa e sim a pessoa. Como cada carro novo registrado para rodar nas ruas suíças recebe o próximo número mais alto na fila, a possibilidade de passar as placas de pai para filho transformou os números com poucos dígitos em sinônimo de dinheiro de família.

"Isso pode aumentar o apego de algumas pessoas à sua placa", disse Peter Kyburz, chefe do escritório de trânsito de Zurique. "Esse apego também está conectado ao prestígio, já que quanto mais baixo o número, mais tempo faz que uma pessoa ou sua família tem carro."

St. Gallen arrecadou quase 1,7 milhão de francos em 2014 leiloando números especiais anteriormente atribuídos a caminhões de bombeiros, carros de polícia e ambulâncias. Kyburz conta que o leilão de placas veiculares de Zurique rende ao cantão uma receita anual de 2,5 milhões a 3 milhões de francos. Pouco antes do Natal, a placa ZH 888 888 foi vendida a 50.280 francos.

Zug é o único cantão que permite que seus cidadãos negociem suas placas em privado sem pagar uma taxa para as autoridades. Alguns cantões menores com menos carros registrados têm preços fixos para números atrativos e a maioria dos 26 escritórios de trânsito cantonais do país possui websites que leiloam novos números com regularidade. Em Zurique, a região mais populosa do país, o preço inicial de uma placa de quatro dígitos em leilão é de 2.000 francos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos