Bolsas

Câmbio

Dica de viagem de um turista espacial: acostume-se ao mal-estar

Caroline Winter

(Bloomberg) -- Um dos primeiros turistas a viajar pelo espaço pode ser um pouco desmancha-prazeres. É claro que ele adorou cada minuto -- mas se sentiu fisicamente péssimo parte do tempo. A próxima onda de turistas espaciais precisará de uma alta tolerância ao desconforto.

Se tudo sair conforme o planejado, a empresa Space Exploration Technologies de Elon Musk enviará dois civis pagantes para darem uma volta pela Lua e retornarem em algum momento do ano que vem. "Meu conselho para eles é que se mediquem cedo e com frequência", diz Richard Garriott de Cayeux, o desenvolvedor de videogames e empreendedor que pagou US$ 30 milhões à empresa Space Adventures para passar 12 dias a bordo da Estação Espacial Internacional. Seus colegas de viagem à Lua realizaram um "depósito significativo", segundo uma postagem feita na semana passada no site da SpaceX, mas o preço total e a identidade dos turistas não foram revelados.

A microgravidade que permite o que Garriott de Cayeux descreve como um movimento "com sensação de felicidade e liberdade" e que nós associamos aos astronautas também afeta seriamente o psicológico. "Os fluidos do corpo deixam de fluir normalmente, razão pela qual, no espaço, o rosto das pessoas fica inchado e elas geralmente ficam com os olhos um pouco vermelhos", diz ele. "A sensação é a de deitar em um escorregador infantil de cabeça para baixo. Nos primeiros dias, você fica com o nariz entupido e sente um pouco de dor de cabeça." Esses sintomas podem ser facilmente remediados com medicamentos comuns, como aspirina e Sudafed.

Outro efeito colateral vem do líquido do ouvido interno, que normalmente ajuda uma pessoa a detectar o movimento e manter o equilíbrio. No espaço, é claro, ele também começa a flutuar. "Então, se você move sua cabeça para a frente, ele espirra para trás e faz você sentir que está caindo para trás", diz Garriott de Cayeux. "Há uma desconexão entre o que você vê que está fazendo e o que seu corpo pensa que está fazendo -- e isso muitas vezes provoca enjoo."

Essa desconexão perceptiva tende a durar cerca de três dias enquanto seu cérebro não começa a compensá-la. Quando você retorna à Terra, são necessários mais três dias para se reajustar. Este é mais um lado negativo do turismo espacial que pode ser tratado com medicamentos.

Mas, apesar dos desconfortos e dificuldades da viagem espacial, Garriott de Cayeux, agora aos 55 anos, afirma que sua viagem ao espaço valeu cada centavo. Seu pai, Owen Garriott, era astronauta. Ele cresceu aprendendo e pensando sobre o espaço e sentiu que sua vida mudou ao olhar para o planeta de dentro da Estação Espacial Internacional. "Existe uma coisa chamada Efeito de Perspectiva", diz ele. "De lá de cima você realmente se dá conta: 'sim, é claro que estamos poluindo a Terra. É claro que o CO2 é um problema. É claro que o material particulado é um problema. Como é possível duvidar quando podemos enxergar isso de uma forma tão evidente?'"

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos