Bolsas

Câmbio

Gorjeta a motorista do Uber é ilegal em alguns estados dos EUA

Joshua Brustein

(Bloomberg) -- O Uber vem brigando com seus motoristas sobre a questão das gorjetas desde os primórdios da empresa. Os motoristas argumentam que as gorjetas sempre fizeram parte do ofício e que deveriam continuar fazendo. O Uber acha que dar gorjeta é uma relíquia do passado e quer que essa mentalidade desapareça. Após idas e vindas, o Uber cedeu com relutância a uma política em 2016 que permite que os motoristas aceitem gorjetas em dinheiro, mas a companhia ainda não integrou essa gratificação ao aplicativo. Isso está irritando os motoristas. Ao indicar que eles aceitem dinheiro em espécie, o Uber corre o risco de entrar em conflito com as leis que regem o setor de transporte compartilhado em mais de uma dezena de estados dos EUA.

Durante os últimos três anos, 13 estados aprovaram leis que limitam pagamentos em dinheiro de algum modo. Embora nenhuma delas mencione explicitamente as gratificações, existe um amplo entendimento de que a maioria dessas normas ? quase todas ?se aplica às gorjetas em dinheiro. Defensores dessas normas disseram que elas surgiram a partir da preocupação dos motoristas em relação à segurança. As restrições são um pouco diferentes em cada estado porque alguns proíbem apenas a solicitação de pagamentos e outros vetam qualquer transação em espécie. Diversas dessas medidas exigem explicitamente que companhias como Uber e Lyft informem aos seus motoristas que eles não estão autorizados a receber dinheiro de seus clientes. Nas demais, as responsabilidades exatas das companhias não estão claras.

O Uber não pede que seus motoristas nesses estados recusem gorjetas, como alguns dos governos exigem. A companhia informou que sempre se opôs às leis estaduais que proíbem o dinheiro em espécie, principalmente porque elas afetam as gorjetas. "Os passageiros são livres para oferecer gorjetas e os motoristas podem perfeitamente aceitá-las, essa sempre foi a nossa política", escreveu Alix Anfang, porta-voz da companhia, em um e-mail. A companhia tomou a decisão de não adicionar ao aplicativo um recurso para o pagamento de gorjeta. "Os passageiros nos dizem que uma das coisas que mais gostam no Uber é que não tem complicações." Chelsea Harrison, porta-voz da Lyft, disse que essas leis não representam uma preocupação para a companhia. "A Lyft já possibilita corridas sem dinheiro por meio do recurso de gorjeta integrado ao nosso aplicativo", disse ela.

Alguns dos críticos do Uber se opõem aos vetos estaduais ao uso de dinheiro, assim como o Uber. Mas eles veem essas leis como mais um motivo para que a companhia altere seu aplicativo para incorporar as gorjetas. Shannon Liss-Riordan, advogada que representou os motoristas no processo que levou ao acordo do ano passado, disse que as leis estaduais salientam que a posição do Uber é inadmissível. "Não sei ao certo qual é o objetivo dessas condições", escreveu ela em um e-mail. "Mas elas realmente evidenciam mais um problema com a recusa do Uber em incluir um recurso de gorjeta em seu aplicativo."

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos