Startup usa IA para rastrear imagens em grandes volumes de vídeo

Dina Bass

(Bloomberg) -- Se você anuncia sua marca em uma fabricante de veículos ou de cereais, você pode querer saber quando seu produto aparece, de forma espontânea, em centenas de horas de programas de TV ou de vídeos on-line. Como rastrear isso sem ter que assistir a tudo? Uma startup de inteligência artificial tem a resposta.

A Matroid, fundada por Reza Zadeh, professor adjunto da Universidade Stanford, nos EUA, pode fazer varreduras de vídeos em busca de qualquer coisa, como por exemplo, aparições do presidente dos EUA, Donald Trump, ou todas as vezes em que um homem com uma arma é gravado. Os usuários podem criar filtros próprios - a Matroid os chama de detectores - facilmente para achar pessoas ou objetos específicos, ou escolhê-los em uma biblioteca de filtros pré-programados criados pela startup.

A Matroid focará inicialmente em clientes que queiram analisar aparições na televisão ou fazer varreduras de vídeos de vigilância. No primeiro caso, uma empresa pode querer rastrear quais candidatos políticos têm mais tempo de televisão ou que marca de carro aparece com mais frequência em um determinado programa ou rede. Uma empresa que está negociando com a Matroid quer colocar câmeras perto de outdoors e monitorar as reações dos transeuntes aos anúncios. A startup também está conversando com fabricantes de câmeras de segurança, disse Zadeh, sem citar nomes.

Quanto à vigilância, pense no número cada vez maior de vídeos de câmeras nos corpos dos policiais e em viaturas, sistemas de segurança em residências e câmeras municipais de circuito fechado. Imagine que o departamento de polícia de uma cidade queira saber como os policiais reagem quando veem um homem com uma arma. As ferramentas da Matroid ajudarão o departamento a procurar todas as imagens de homens com armas arquivadas. Como a opinião pública pede cada vez mais essas imagens da polícia, é preciso encontrar formas mais simples de achar os rostos e os detalhes de pessoas que precisam ser borrados antes de o vídeo ser divulgado.

A empresa, fundada no início de 2016 e financiada pela New Enterprise Associates, revelou seu produto na conferência Scaled Machine Learning em Stanford. Zadeh não quis especificar o montante de financiamento que receberam.

Reconhecimento de imagens

Veja como funciona: os usuários selecionam imagens ou partes de imagens do que querem encontrar. Os algoritmos da Matroid aprendem com essas imagens e criam um detector capaz de procurar a mesma coisa em vídeos ou em outras imagens.

"Certo nível de reconhecimento de imagem não é novidade", disse Peter Sonsini, sócio geral da New Enterprise Associates. "A novidade é como eles estão fazendo isso."

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos