Projeto de inovação do Canadá gera boom de tecnologia em Ontário

Maciej Onoszko

(Bloomberg) -- A perspectiva está melhorando para Dan Leibu e a League, uma plataforma digital de saúde e benefícios fundada por ele e três amigos há dois anos em Toronto.

A League planeja triplicar o número de funcionários até o final do ano, para 200, e começar a oferecer serviços nos EUA. A empresa oferece uma alternativa aos planos de benefícios tradicionais oferecidos pelas seguradoras, e seu público-alvo são empresas de pequeno e médio porte que apreciam sua flexibilidade e acessibilidade. A companhia recebeu no ano passado US$ 25 milhões em capital de risco de um dos maiores planos de previdência do Canadá, entre outros.

"Só estamos correndo para acompanhar a demanda", disse Leibu, 43, em entrevista, no escritório da empresa no MaRS Discovery District, um centro de inovação que nutre startups de tecnologia e medicina como a League na rua de hospitais da cidade, onde grande parte das pesquisas científicas financiadas com verba pública do país são realizadas.

O primeiro-ministro canadense, Justin Trudeau, apresentou no mês passado um "orçamento para inovação", criado para ajudar a melhorar os maus antecedentes do país para levar ideias ao mercado. A mudança já está acontecendo. Ontário e Quebec, as duas províncias mais populosas do país, atravessam um boom de startups e de criação empregos digitais.

Esse crescimento deve ajudar o governo liberal de Kathleen Wynne em Ontário a equilibrar as contas pela primeira vez em uma década quando publicar neste trimestre seu orçamento para o ano fiscal iniciado em 1º de abril. A província estima um déficit de 1,9 bilhão de dólares canadenses (US$ 1,4 bilhão) para o ano fiscal passado, frente a ao rombo projetado de 4,3 bilhões de dólares canadenses para o orçamento de 2015-2016.

Crescimento

O emprego em design informático e áreas afins cresceu 26 por cento em Ontário nos últimos cinco anos, para 162.000 vagas em 2016, e deu impulso a um incremento de 13 por cento no emprego em serviços tecnológicos, ao passo que a fabricação industrial caiu 2,9 por cento no mesmo período, segundo Statistics Canada. O crescimento do emprego no design informático até superou a alta de 16 por cento em finanças, seguros e imóveis, que foi alimentada por um furor de compra de casas. A economia de Ontario crescerá 2,3 por cento neste ano, mais que todas as outras províncias, de acordo com a média das estimativas compiladas pela Bloomberg. Isso não ocorreu desde 2000.

O distrito MaRS poderia ser uma metáfora da lenta saída de Ontário do déficit, que começou lentamente e finalmente está acelerando. O centro exigiu 395 milhões de dólares canadenses em empréstimos do governo nos últimos anos depois que um financiador privado sofreu dificuldades. Mas ele conseguiu novos fundos privados da Manulife Financial e da Sun Life Financial em fevereiro, o que lhe permitiu pagar antecipadamente a maior parte dos créditos.

Hoje ele apoia mais de 1.000 empresas, que criaram mais de 7.000 empregos, e atraiu grandes inovadores globais como Facebook, IBM e Johnson and Johnson. Por enquanto seu foco tem sido startups, mas agora ele está passando para "dar escala", disse Salim Teja, vice-presidente executivo da incubadora.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos