Bolsas

Câmbio

Empresas americanas de maconha migram para o Canadá

Jack Kaskey

(Bloomberg) -- Quando Hadley Ford criou uma companhia para investir no negócio da maconha legalizada, de crescimento rápido, o ex-banqueiro de investimento do Goldman Sachs Group deixou Nova York e foi para o Canadá.

Mais da metade dos estados dos EUA autoriza o uso medicinal ou recreativo da maconha, mas a droga ainda é proibida pelo governo federal e por isso os empreendedores do ramo ficam sem capital institucional. As principais bolsas de valores não aceitam a listagem de empresas que Washington considera ilegais e a maioria dos bancos e de outros credores ficou à margem.

Então Ford criou uma empresa de capital aberto que arrecada dinheiro no Canadá, onde o uso medicinal da maconha é permitido, o primeiro-ministro Justin Trudeau apoia a legalização total e banqueiros, advogados e contadores trabalham sem medo de serem processados. Essa iniciativa introduziu Ford em um mercado de capital público de cannabis e abriu uma porta para financiar investimentos nos EUA.

"Temos um campo de ação de US$ 50 bilhões só para nós e os preços estão ridiculamente baratos", disse Ford em uma entrevista. "É impossível imaginar um modelo de negócios melhor para um ex-banqueiro do Goldman Sachs."

Ford, 57, aparece em uma lista crescente de empreendedores que estão capitalizando a diferença entre os dois países no que se refere à maconha. Duas outras empresas americanas focadas na maconha seguiram seus passos na Canadian Securities Exchange (CSE), que atende principalmente empresas de valor de mercado pequeno nos setores de mineração, tecnologia e biotecnologia. A CannaRoyalty começou a ser negociada em dezembro e a Canadian Bioceutical, em janeiro.

Sem capuz

"O setor, que operava com uma bolsa Ziploc e um capuz nas esquinas, passou para este momento atual, em que empresas negociadas listadas no Canadá adquirem ativos nos EUA com dinheiro europeu", disse o CEO da Canadian Bioceutical, Scott Boyes. Os investidores de Londres compraram a maior parte da recente colocação privada de ações da empresa, de US$ 27 milhões, disse ele.

A iAnthus Capital Holdings, a companhia dirigida por Ford, listou ações na CSE em setembro. A empresa arrecadou mais de 50 milhões de dólares canadenses (US$ 37 milhões), incluindo 20 milhões de dólares canadenses de uma oferta pública subscrita pela Canaccord Genuity Group, a maior corretora não bancária do Canadá. A iAnthus usa o dinheiro para investir em produtores e varejistas de cannabis nos EUA, como dispensários nos estados de Colorado, Massachusetts, Vermont e Novo México.

As ações da iAnthus, com sede em Vancouver, avançaram 16 por cento neste ano e registram alta de 86 por cento desde que começaram a ser negociadas em 2016. A companhia tem um valor de mercado de 43 milhões de dólares canadenses.

O setor da maconha legal na América do Norte cresceu 34 por cento no ano passado, para US$ 6,7 bilhões, e as vendas ultrapassaram US$ 56 bilhões incluindo o mercado ilegal, de acordo com a Arcview Market Research.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos