Novo projeto turístico de Richard Branson fica no fundo do mar

Nikki Ekstein e Justin Ocean

(Bloomberg) -- Richard Branson já lançou diversos empreendimentos. E raramente afundou algum de forma intencional.

Mas é exatamente isso que ele fará no dia 10 de abril (se o clima colaborar), quando inaugurar seu mais recente projeto, uma embarcação naval histórica transformada em ponto de mergulho ao sul de Mountain Point em Virgin Gorda, parte das Ilhas Virgens Britânicas. Quando afundar no Oceano Atlântico, o Kodiak Queen ? uma das cinco embarcações que sobreviveram ao ataque em Pearl Harbor ? se tornará oficialmente B.V.I Art Reef, um ecossistema marinho artificial e um lugar de mergulho de outro mundo, coroado com uma escultura de um Kraken de quase 25 metros.

Ele pode estar localizado perto da propriedade exclusiva do bilionário na ilha Necker, mas o novo projeto de Branson é o mais democrático possível.

Por exemplo, ele não visa a gerar muito dinheiro. As receitas virão por meio de operadoras de mergulho ? e a maioria delas cobra modestos US$ 100 para mergulhos com um único tanque em outros lugares das Ilhas Virgens Britânicas (o acesso ao lugar em si é gratuito, caso você navegue para o local por conta própria). O arrecadado com as prestadoras de serviço locais será direcionado ao financiamento de diversas causas regionais, como a preservação marinha e as iniciativas em prol da justiça social. Um dos objetivos gerais é auxiliar os programas de natação para jovens da multifacetada organização sem fins lucrativos de Branson, Unite B.V.I.

"As Ilhas Virgens Britânicas são uma coleção de pequenas ilhas arrodeadas por lindos recifes de corais cheios de vida, mas muita gente da região nunca teve a oportunidade de testemunhar esse empolgante mundo submarino porque nunca teve a oportunidade de aprender a nadar", disse Branson em uma entrevista à Bloomberg, citando dados estatísticos de que uma em cada 10 crianças não consegue atravessar uma piscina. "Um dos motivos que me levou a apoiar este projeto é que eu acredito que ele vai inspirar as pessoas a aprender a nadar, a mergulhar com respiradouro e, por último, até mesmo com tanque ? e minha maior esperança é que, nesse processo, elas se apaixonem pelo mundo que existe debaixo da superfície e se tornem fervorosas para protegê-lo e preservá-lo."

Embora a conservação marinha seja uma paixão pessoal de Branson, B.V.I Art Reef começou com uma história de preservação completamente diferente: a do navio desativado Kodiak Queen. Apesar de seu valor histórico, a embarcação se degradou a ponto de se tornar irrecuperável; um proprietário desconhecido havia abandonado o navio nas Ilhas Virgens Britânicas, e ele foi condenado à demolição após passar anos em um ferro-velho. Em resumo, o Kodiak Queen havia se tornado desagradável aos olhos.

Um dos integrantes da equipe de Branson, um mecânico marinho e fotógrafo chamado Owen Buggy, viu uma oportunidade: "[Buggy] veio com a ideia de limpar todos os riscos ambientais dessa embarcação e afundá-la de propósito para transformá-la em um recife artificial e em um lugar de mergulho recreativo", lembrou Branson. Não foi necessário muito mais para convencer o empreendedor serial a embarcar neste projeto.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos