Cidadezinha rural é referência para eleição nacional na França

John Follain

(Bloomberg) -- Frederic Coudray cria patos e gansos em um canto pitoresco da França. E acompanha cada desdobramento da eleição presidencial.

Quando perguntam ao produtor de foie gras quem vai vencer em 23 de abril, ele saca seu smartphone e mostra as últimas projeções que enviou aos amigos na sua cidade-natal, Donzy ? que espelha o resultado de quase toda eleição nacional das últimas quatro décadas.

"Primeiro turno, Marine Le Pen com 34 por cento e François Fillon com 19,5 por cento", leu Coudray, 49 anos. Segundo ele, Emmanuel Macron terá 19 por cento dos votos.

As pesquisas de intenção de voto ainda projetam que o candidato independente Macron, 39 anos, está à frente do republicano Fillon e chegará ao segundo turno, em 7 de maio, derrotando a nacionalista Le Pen, embora a margem de liderança dele tenha encolhido de nove pontos há uma semana para cinco pontos. Coudray, eleitor de Macron que propaga suas projeções pela cidadezinha, acha que Fillon derrotará Le Pen no segundo turno, mas por muito pouco.

A política pode parecer um hobby improvável para um fazendeiro da Borgonha, mas a cidadezinha de Donzy, que fica duas horas ao sul de Paris, tem pedigree.

Nas últimas quatro décadas, os moradores votaram de modo consistente com o resultado nacional em praticamente toda eleição presidencial, refletindo a escolha dos vencedores e derrotados. A única exceção foi em 2012, quando Nicolas Sarkozy, de centro-direita, liderou o primeiro turno em Donzy, mas o socialista François Hollande ficou em primeiro lugar nacionalmente. Porém, a cidadezinha recuperou a reputação no segundo turno, apoiando Hollande, assim como o país como um todo.

A fama do lugar como referência política faz com que os moradores tenham especial interesse pelo processo democrático. Cortada por dois rios e com uma população de 1.640 pessoas, Donzy faz um pano de fundo atraente para o declínio econômico que se vê na França rural. A área prosperava no século 19 com a extração de minério de ferro. Hoje, apenas 48 por cento das famílias ganham o suficiente para pagar imposto de renda. O desemprego ultrapassa 15 por cento, cinco pontos a mais do que a média nacional, embora parisienses abastados andem comprando casas de veraneio por lá.

A maioria dos moradores tem certeza que Le Pen, 48 anos, vencerá no primeiro turno. Nas eleições regionais de 2015, a Frente Nacional, de Le Pen, foi campeã em Donzy nos dois turnos, chegando a 37,2 por cento dos votos no final.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos