Bolsas

Câmbio

Filas de carros VW aguardam conserto ou desmanche após recompra

Ryan Beene

(Bloomberg) -- A Volkswagen está avançando com a solução das reclamações legais nos EUA provenientes de seu escândalo de fraude das emissões, mas ainda falta resolver um desafio: o que fazer com as centenas de milhares de carros a diesel que a empresa está sendo forçada a comprar de volta?

A fabricante alemã fechou um acordo no ano passado para comprar de volta cerca de 500.000 carros a diesel que manipulou para serem aprovados nos testes de emissões dos EUA se não conseguir descobrir uma forma de consertá-los. Com exceção de alguns modelos 2015, as concessionárias VW não podem vender os carros enquanto a empresa não definir um conserto que satisfaça os órgãos reguladores.

Os custos para recompra ou desmanche de carros a diesel com defeito fazem parte dos 22,6 bilhões de euros (US$ 23,9 bilhões) que a VW separou para despesas relacionadas ao escândalo até o momento. O CEO da VW, Matthias Müller, disse a jornalistas no mês passado que não estava ciente de nenhuma cobrança significativa adicional.

Enquanto isso, a empresa está transportando os carros para lotes de armazenagem nos EUA, como por exemplo um estádio abandonado da NFL nos arredores de Detroit, o Porto de Baltimore e uma base desativada da Força Aérea na Califórnia.

"Isto pode se prolongar por bastante tempo", disse Dave Sullivan, analista da consultoria do setor AutoPacific. "A pergunta é quanto vai demorar para a VW dizer 'eu desisto'".

A recompra -- uma cara dor de cabeça logística -- faz parte da penalidade imposta à Volkswagen devido ao esquema adotado por anos pela empresa para driblar as regras de emissões dos EUA. A fabricante vendeu meio milhão de veículos a diesel com um software que ativava controles de emissões mais fortes durante testes de laboratório do governo, mas que ficavam inativos no mundo real, quando as emissões de óxido de nitrogênio subiam para níveis mais de 40 por cento acima dos limites legais. Seis executivos da VW foram indiciados e a companhia separou mais de US$ 10 bilhões para comprar veículos de volta nos EUA.

Cerca de 15.000 proprietários de veículos VW estão aparecendo nas concessionárias a cada semana atualmente para vender seus carros Jetta, Golf, Passat, Beetle e Audi A3 à fabricante em troca de pagamentos de até US$ 40.000. O acordo determina que os carros não podem voltar a circular se não cumprirem as regras ambientais, algo quase certamente impraticável para a maioria deles. Até mesmo a exportação desses carros para países com padrões de emissões mais relaxados está proibida.

No geral, cerca de 288.000 proprietários ou locatários haviam optado por uma recompra ou pelo término antecipado da locação até 18 de fevereiro, dos quais 138.000 processos já haviam sido concluídos, segundo a última atualização apresentada ao tribunal que supervisiona o acordo. Outros 52.000 proprietários disseram que desejam manter seus carros e que estão aguardando conserto.

Dependendo do modelo, a espera pode ser longa.

A porta-voz da VW, Jeannine Ginivan, disse que o programa é "parte importante dos esforços da Volkswagen de agir corretamente com seus clientes e reconstruir a confiança na marca nos EUA".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos