Bolsas

Câmbio

Programa de IA do Google enfrenta China após triunfo na Coreia

Bloomberg News

(Bloomberg) -- Os humanos terão uma nova chance.

Um programa de inteligência artificial ganhou facilmente de Lee Sedol, mestre sul-coreano de Go, em 2016. Agora, o software de IA da Google DeepMind está se dirigindo às raízes do jogo de tabuleiro de 2.500 anos ao desafiar o jogador chinês Ke Jie, o primeiro do ranking, em maio, em uma revanche formal do homem contra a máquina.

A empresa pertencente à Alphabet e o governo da China realizarão um simpósio de IA de cinco dias a partir de 23 de maio na pitoresca cidade aquática de Wuzhen, que deverá atrair algumas das melhores mentes do Google e do país nesse campo. O evento inclui não apenas a partida principal entre humano e IA, mas também uma série de confrontos experimentais nos quais mestres Go poderão se unir aos seus próprios pares dotados de IA ou somar forças contra um único jogador-máquina.

A ideia é mostrar a evolução da inteligência das máquinas, escreveu Demis Hassabis, CEO e cofundador da Google DeepMind, em uma postagem de blog. O objetivo do fórum é discutir como os métodos de aprendizagem de máquina que estão por trás do AlphaGo podem ser úteis para lidar com situações do mundo real, como o consumo de energia.

"Há muito o que aprender com essa parceria entre os melhores jogadores humanos de Go e seu mais criativo concorrente com IA", escreveu Hassabis.

O AlphaGo ganhou manchetes no ano passado após vencer um torneio de cinco partidas contra Lee, que foi considerado o melhor jogador de Go do mundo na última década. O sucesso da DeepMind espantou os especialistas, que pensavam que seria necessária até uma década para que a IA pudesse vencer jogadores profissionais do topo do ranking do jogo. Apesar de as regras serem simples -- os jogadores brigam por território colocando pedras brancas ou pretas em um tabuleiro de 19 por 19 quadrados --, o jogo é considerado muito mais complexo que o xadrez, por uma ordem de magnitude de 10 seguido de 99 zeros.

Amplamente noticiado, o confronto gerou discussões nas redes sociais sobre se a IA poderia de fato superar um jogador do país que criou o jogo milênios atrás. O AlphaGo, contudo, participou de uma série de partidas casuais on-line -- inclusive contra Ke Jie -- e ganhou consistentemente.

No mês passado, a gigante chinesa da tecnologia Tencent Holdings também colocou seu programa de IA "Jueyi" contra jogadores humanos para demonstrar a capacidade cada vez maior da empresa no campo da ciência da computação. Mas a vitória original do AlphaGo em Seul posicionou o Google como líder da próxima geração de computação superinteligente. O gigante das buscas on-line atualmente utiliza IA em uma série de produtos -- escrevendo e-mails automaticamente, recomendando vídeos do YouTube e ajudando carros a trafegarem sem motorista.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos