Bolsas

Câmbio

Starbucks da China amplia plano de saúde a pais de funcionários

Rachel Chang

(Bloomberg) -- A Starbucks fornecerá aos trabalhadores chineses um plano de saúde que estende a cobertura aos pais, uma oferta única da cadeia de cafés que poderá ser usada por mais de 10.000 pessoas para tratar câncer, doenças cardíacas e Alzheimer.

O plano é uma resposta aos valores tradicionais da China, disse a empresa, porque as pessoas cuidam dos pais e dos avós em uma sociedade que não tem uma rede de segurança abrangente para os idosos. O plano, que cobre 30 doenças e algumas cirurgias, estará disponível a partir de junho, disse o presidente-executivo, Howard Schultz.

"Esta é a primeira vez que nós fazemos algo assim e o motivo é que ficou claro que havia uma preocupação sobre a capacidade de cuidar dos pais", disse Schultz em entrevista de Pequim. "Eu ouvi pessoalmente histórias muito emotivas e trágicas sobre o que acontece quando os pais ficam doentes. Muitos morrem."

O programa aborda uma necessidade vital de uma população envelhecida que enfrenta um aumento das taxas de ocorrência de doenças graves, de câncer a problemas cardíacos. Essa também é uma medida estratégica para reter funcionários, muitos deles recém-formados, em empregos de qualificação baixa e para gerar simpatia em relação à empresa em uma época de tensões políticas crescentes entre os EUA e a China.

Custos

O custo cada vez maior dos tratamentos está pressionando os programas de saúde públicos da China, que fornecem cobertura básica para 95 por cento de seu 1,4 bilhão de habitantes. Contudo, as famílias chinesas podem ter que pagar custos médicos enormes por tratamentos caros que não são cobertos pelos planos públicos e o governo busca há tempos que as empresas privadas preencham essa lacuna.

O plano da Starbucks complementa o programa atual China Social Medical Insurance Program. As famílias recebem uma quantia única após o diagnóstico de uma doença que tem cobertura e o paciente recebe subsídios para tratamentos por até três anos. O programa cobrirá "uma porcentagem significativa do total dos custos de saúde", segundo a empresa.

Os pais devem ter menos de 75 anos e morar na China Continental para terem direito, disse a empresa. A Starbucks pagará os prêmios completos aos trabalhadores aptos a solicitar o plano - aqueles que trabalham na companhia há pelo menos dois anos. A empresa tem cerca de 40.000 funcionários na China, disse Schultz.

Schultz reiterou que a China é o mercado mais importante para a empresa no futuro. A Starbucks gerou cerca de 14 por cento da receita do ano fiscal passado na Ásia, incluindo a China, em comparação com cerca de 6 por cento três anos antes, segundo dados compilados pela Bloomberg.

"Temos objetivos de longo prazo", disse Schultz. "A Starbucks veio para ficar. Acreditamos que há uma oportunidade muito significativa de desenvolver um crescimento de longo prazo."

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos