Bolsas

Câmbio

Nova versão do Subaru Outback é ainda mais aerodinâmica

Kyle Stock

(Bloomberg) -- Uma pessoa que deseja comprar um carro novo nos EUA tem aproximadamente 350 modelos para escolher. O Subaru Outback, ainda estranho e maravilhoso após 23 anos, tem desempenho melhor que o de 90 por cento deles nas concessionárias.

O Outback deixou de ser aquele modelo esotérico do gosto dos fãs de esqui e dos moradores de Seattle. Com 183.000 unidades vendidas nos EUA no ano passado, o imponente Subaru é tão comum quanto qualquer outro carro da atualidade. Curiosamente, contudo, esse setor que prospera com base na imitação nunca conseguiu criar nada que fosse remotamente similar.

A maioria dos veículos que oferecem capacidade de carga e funcionalidade off-road similares ao Outback são SUVs ou crossovers -- carros de carroceria elevada que parecem cada vez mais genéricos. Enquanto isso, os motoristas que insistem com veículos que se aproximem da forma do Subaru têm opções limitadas, todas elas consideravelmente mais caras que o preço inicial do Outback, de US$ 25.600.

Agora há mais um. A Subaru apresenta a versão 2018 do Outback no Salão Internacional do Automóvel de Nova York nesta manhã e podemos dizer que a nova máquina tem um visual, digamos, bastante parecido com o da antiga.

Mas isso não é necessariamente ruim.

Ao lidar com um produto icônico, os designers de carros têm uma tarefa difícil. Eles podem corrigir algo que não está quebrado ou não fazerem nada e correrem o risco de se tornarem antiquados. A Subaru, compreensivelmente, se inclina pela segunda opção.

Os fãs do Outback tendem a ser leais. Tome o exemplo de Steve e Jan Cornwell, aposentados que passam o tempo esquiando em torno de Frisco, Colorado, e visitando os netos em Denver. Eles têm dois carros -- um Porsche 911 ano 1974 e seu mais recente Outback.

"O atual é o nosso quinto ou sexto, talvez", disse Steve. "Neste lugar, o carro que dirigimos é importante e realmente não sentimos necessidade de mudar para um modelo mais alto."

O novo Outback tem uma postura "mais robusta" que o modelo 2017 dos Cornwell, com uma grade mais ampla e baixa, dobras mais profundas nos painéis laterais da carroceria e luzes de uso diurno de LED (que deixam o carro parecido com um falcão de animé). Os faróis agora iluminam um pouco mais as curvas durante a condução, o volante e os freios foram reajustados e o novo Outback terá freio automático reverso pela primeira vez.

Por dentro, a Subaru aumentou o conforto. Seu modelo mais vendido será um pouco mais sereno: a transmissão continuamente variável receberá uma corrente mais silenciosa, os espelhos laterais receberam um desenho aerodinâmico para reduzir o barulho do vento, os espaços das rodas foram aumentados e as janelas laterais dianteiras ganharam vidro com isolamento acústico.

Os fãs leais que ainda dirigem Subarus de 20 anos, contudo, terão uma grande queixa: o novo Outback é enorme. A versão 2018 é mais longa, mais larga e mais alta do que o vintage 1998. Ele é mais de 10 centímetros mais longo e sua distância em relação ao solo foi ampliada em 3,8 centímetros. Pode chamar de traição; pode chamar de station wagon turbinada; só não chame de SUV.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos