Bolsas

Câmbio

Dá para usar estampa de camuflagem no escritório?

Troy Patterson

(Bloomberg) -- Por mais estranho que soe, parece que estamos chegando ao auge da camuflagem. Eu estava começando essa coluna tentando imaginar como alguém poderia se destacar usando um lenço Jane Carr no bolso de um terno de verão de cor neutra quando soube de um lenço de bolso com estampa de camuflagem que está disponível por meio da Ryan Seacrest Distinction, a linha da Macy's para a estrela da TV norte-americana.

Será que a estampa de camuflagem se encaixa no vestuário profissional? Sim, é completamente aceitável usar uma peça assim em qualquer lugar, com exceção de uma reunião de conselho da IBM.

Até mesmo a Nordstrom está liquidando seus lenços de bolso com estampa de camuflagem. Meus pêsames para qualquer um que tenha acabado de comprar uma gravata jacquard de seda e lã da Dries Van Noten, de US$ 185, com a expectativa de que a peça garanta um visual genuinamente subversivo. Ela não é apenas apropriada, mas também bastante básica.

Essas são as dinâmicas da nova era. A estampa que tanto se empenhou para se disfarçar desde que o verde oliva ganhou força, nos anos 1790, agora empreende um grande esforço para se destacar. E a demanda por agasalhos, roupas íntimas e tudo, de fato, que tenha um toque militar continua aumentando. O familiar verde floresta e o cáqui da Guerra do Golfo agora estão em shorts cargo e blazers esportivos da Brooks Brothers e os sapatos de camurça assumiram as características de neutros. A essa altura, qualquer jaqueta militar com um esquema de cores de camuflagem próximo ao usado pelo Exército dos EUA é vista como meio-termo.

A questão já não é saber se você gosta de camuflagem, mas de que tipo de camuflagem você gosta. Você se vê vestido com um padrão como o de listras de tigre, que tem suas raízes no Vietnã dos anos 1960? Esse visual atualmente é o preferido de marcas de roupas para ambientes externos como a Carhartt WIP, com sua camisa de manga curta de US$ 88, e das grifes que insistem nas roupas urbanas, como a G-Star, que oferece calças slim-fit de US$ 170.

Levada muito a sério, a sede pela novidade da camuflagem pode se tornar realmente extrema. O moletom com bolso e estampa de dinheiro da Givenchy (US$ 1.500) é menos uma jaqueta e mais um objeto de arte que evoca uma experiência infeliz com drogas psicodélicas durante um tour pela casa da moeda dos EUA. Você pode argumentar que é insano pagar US$ 1.500 por um item tão feio; eu responderia que os loucos são justamente o público-alvo da peça.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos