Bolsas

Câmbio

DSM afirma que Carne Fraca prejudicará vendas do trimestre

Ellen Proper

(Bloomberg) -- A Royal DSM, que fornece ingredientes de nutrição animal para fazendas de gado na América Latina, afirmou que a investigação sobre a venda de carne adulterada exportada do Brasil reduzirá em 20 milhões de euros (US$ 22 milhões) as vendas no segundo trimestre.

A companhia holandesa está monitorando 'cuidadosamente' os acontecimentos, e a resposta extremamente rápida das autoridades alivia a situação, disse a diretora financeira Geraldine Matchett a jornalistas em conferência nesta terça-feira. A DSM manteve suas metas financeiras para 2017.

"Este é um setor tão importante para o país, então é claro que estão resolvendo a situação muito rapidamente", disse Matchett. "Mas não é possível dizer com que rapidez e eficácia o setor reagirá a essa crise."

A atual investigação de fraude em casos de carne adulterada e exportada provocou suspensões de importação no mundo todo, principalmente na União Europeia. As duas maiores empresas implicadas na investigação, a JBS e a BRF, são clientes importantes da DSM, afirmaram os analistas do Morgan Stanley Paul Walsh e Charles Webb em uma nota.

As autoridades federais afirmaram que uma investigação anunciada em março mostrou que cerca de 40 empresas estiveram envolvidas em atividades ilícitas, como subornar inspetores para obter a aprovação para a venda e a exportação de carne adulterada e adicionar substâncias químicas para ocultar a má qualidade do produto. A DSM vende vitaminas e micronutrientes para enriquecer a ração animal.

Ainda é muito cedo para afirmar se o escândalo da Operação Carne Fraca terá efeitos duradouros, disse Matchett. A carne de aves domésticas não é tão preocupante, porque a companhia tem uma presença mundial neste setor, acrescentou ela. Na carne bovina, a DSM tem maior exposição à América Latina.

Mesmo assim, a companhia com sede em Heerlen reportou resultados melhores que o estimado no primeiro trimestre. Os resultados ajustados antes de juros, impostos, depreciação e amortização subiram 17 por cento para 345 milhões de euros (US$ 376,6 milhões), informou a companhia em comunicado. O valor superou a média de 329,6 milhões de euros projetada pelos analistas consultados pela Bloomberg. As vendas subiram 13 por cento, para 2,2 bilhões de euros, e também superaram as estimativas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos