Bolsas

Câmbio

Trump afirma que se reuniria com líder da Coreia do Norte

Margaret Talev e Jennifer Jacobs

(Bloomberg) -- O presidente dos EUA, Donald Trump, disse, em meio a tensões maiores em relação ao programa de armas nucleares da Coreia do Norte, que se reuniria com Kim Jong Un se as circunstâncias fossem adequadas.

"Se fosse oportuno reunir-me com ele, eu o faria, absolutamente. Ficaria honrado em fazê-lo", disse Trump, na segunda-feira, em entrevista à Bloomberg News no Salão Oval. "Desde que, repito, sob as circunstâncias adequadas. Mas eu o faria."

Os EUA não têm relações diplomáticas com a Coreia do Norte e na semana passada o secretário de Estado, Rex Tillerson, afirmou que os EUA negociariam com o regime de Kim apenas se este adotasse medidas verossímeis no sentido de desistir de suas armas nucleares e mísseis balísticos.

"A maioria dos políticos jamais diria isso", disse Trump, sobre sua disposição de reunir-se com Kim, "mas eu digo que sob as circunstâncias adequadas eu me reuniria com ele. Isto é notícia."

Indagado posteriormente sobre os comentários de Trump, o secretário de Imprensa da Casa Branca, Sean Spicer, disse a jornalistas que "claramente as condições atualmente não estão dadas" para uma reunião. Ele disse que "temos que ver um recuo do comportamento provocativo deles".

A Coreia do Norte se transformou na ameaça de segurança nacional e na questão de política externa mais urgente enfrentada por Trump após seus 100 primeiros dias no cargo. O regime de Kim continuou desenvolvendo armas nucleares e mísseis balísticos, desafiando as condenações e sanções internacionais. Analistas militares disseram que a Coreia do Norte está a caminho de desenvolver um míssil balístico com ogiva nuclear que em 2020, ainda no mandato de Trump, seria capaz de alcançar o solo continental dos EUA.

Na terça-feira, a Coreia do Sul afirmou que o escudo antimísseis dos EUA instalado no país apesar das objeções da China agora está tecnicamente pronto para operar. O Ministério da Defesa da Coreia do Sul havia dito anteriormente que esperava que o sistema estivesse completamente operacional no fim do ano.

Na terça-feira, Seul minimizou a chance de uma reunião entre Trump e Kim a curto prazo.

'Direção certa'

A postura sul-coreana e norte-americana em relação a Pyongyang continua a mesma, disse o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores sul-coreano, Cho June-hyuck, em entrevista coletiva. "A porta está aberta para o diálogo" se Pyongyang decidir ir na "direção certa" da desnuclearização. O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Geng Shuang, disse em entrevista coletiva regular que a Coreia do Norte e os EUA devem mostrar boa-fé e que as negociações são a melhor opção para resolver essa tensão.

A agência de notícias oficial da Coreia do Norte divulgou na terça-feira um comentário de seu jornal Minju Joson afirmando que os EUA estão "seriamente equivocados" se pensam que o regime irá ceder.

"O governo Trump seria prudente se aprendesse como os governos anteriores foram colocados humildemente na posição incômoda de reduzirem a pressão que haviam exercido sobre a RPDC", afirmou o comentário, usando as iniciais do nome da Coreia do Norte.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos