Magnatas do trading de petróleo disputam maior prêmio da vela

Andy Hoffman e Javier Blas

(Bloomberg) -- O alto-mar há tempos serve de campo de batalha para as maiores traders de petróleo do mundo, que investem milhões de dólares fretando navios-petroleiros em busca de uma vantagem no mercado.

Neste mês, ao largo das praias de areia rosada de Bermuda, altos executivos das tradings de petróleo Vitol Group e Gunvor Group financiarão um combate marítimo bastante diferente: a 35a edição da competição de vela America's Cup.

A Artemis Racing do CEO da Gunvor, Torbjorn Tornqvist, é uma das precoces favoritas a conquistar o direito de desafiar a Oracle Team USA do bilionário Larry Ellison pelo troféu esportivo mais antigo do mundo. Primeiro, o time inscrito do Royal Swedish Yacht Club precisa superar equipes da França, do Japão, da Nova Zelândia e do Reino Unido.

Em 26 de maio -- um dia após a próxima reunião da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) em Viena --, a Artemis enfrentará a equipe britânica Land Rover BAR, que tem entre seus acionistas fundadores Chris Bake e Ian Taylor, executivos da maior trader independente de petróleo do mundo, a Vitol.

"Não surpreende ver o espírito altamente competitivo das traders de commodities se aventurando nos esportes", disse Jean-François Lambert, consultor do setor e ex-executivo bancário de trading de commodities do HSBC Holdings. "A America's Cup é uma das competições mais prestigiosas e talvez represente mais o que o trading de commodities personifica: a liderança forte de uma equipe altamente profissional e confiável."

O bilionário Tornqvist, que controla cerca de 61 por cento das ações da Gunvor, tem a ambição de derrubar Ellison, cuja equipe luta para se tornar a primeira a ganhar a copa três vezes consecutivas.

Patrocinadores da corrida

"Nossa meta a longo prazo é dominar a arena da America's Cup na próxima década e inspirar uma nova geração de velejadores", disse Tornqvist, no website da Artemis Racing.

Tornqvist se une a uma lista de patrocinadores de corridas que inclui o lendário financista americano J.P. Morgan, que era coproprietário de um iate que defendeu o troféu de prata de cerca de 90 centímetros conhecido como "Auld Mug" em 1899 e 1901. Em 1983, a Australia II, do bilionário australiano Alan Bond, encerrou a posse de 132 anos do troféu pelo New York Yacht Club, enquanto o homem mais rico da Suíça, Ernesto Bertarelli, ganhou as edições de 2003 e 2007 da copa para o Iate Clube de Genebra.

Os apoiadores financeiros precisam ter bolsos cheios. Ellison gastou US$ 115 milhões na bem-sucedida defesa do título da America's Cup 2013 por sua equipe americana, segundo o Wall Street Journal. Neste ano, Ellison está novamente financiando a equipe americana e recrutou a fabricante de aviões europeia Airbus para ajudar com o design do catamarã de fibra de carbono da equipe.

Tornqvist disse que as grandes tripulações e equipes de apoio necessárias para as competições de vela oferecem alguns paralelos com uma trading, acrescentando que o confronto com a Land Rover BAR coloca a Suécia frente a frente com outro país de longa história marítima.

As culturas britânica e sueca "têm uma herança marítima que, claro, é baseada no comércio", disse ele.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos