Bosch ganha encomendas para iPhone em revés da InvenSense, diz fonte

Alex Webb e Ian King

(Bloomberg) -- A Robert Bosch ganhou encomendas da Apple para abastecer o próximo iPhone com alguns de seus sensores de movimento, segundo uma pessoa com conhecimento do negócio, um possível revés para a InvenSense, atualmente a principal fornecedora desses componentes para smartphone.

A mudança -- indicada pelo diretor financeiro da InvenSense em agosto -- surge em um momento em que a fabricante de chips com sensores de movimento com sede em San José, Califórnia, busca concluir sua venda de US$ 1,3 bilhão para a TDK, transação em parte voltada à ampliação dos negócios da empresa japonesa com a Apple. As ações da InvenSense caíram mais de 5 por cento nas negociações estendidas, na quinta-feira.

A Bosch poderá fornecer até metade desses componentes para o novo iPhone e a InvenSense, o restante, disse a pessoa. A Bosch já fornece sensores de pressão barométricos para o iPhone, segundo desmontagens de produtos feitas pela iFixit e por outras firmas que analisam os componentes internos dos aparelhos. Representantes da Apple, InvenSense e Bosch preferiram não comentar o assunto. A TDK não respondeu aos pedidos de comentário apresentados fora do horário comercial normal no Japão.

Os riscos de perder a Apple como cliente foram ressaltados recentemente pela desenvolvedora de chips Imagination Technologies, que afirmou em abril que a fabricante do iPhone deixaria de usar sua propriedade intelectual dentro de dois anos. As ações da empresa britânica chegaram a cair 69 por cento.

O CEO da Apple, Tim Cook, está tentando conseguir componentes de pelo menos dois fornecedores, o que torna mais fácil a negociação de preços mais baixos. A Apple responde por cerca de 60 por cento das receitas da InvenSense, segundo uma análise da cadeia de abastecimento da Bloomberg.

A Apple deverá revelar uma importante atualização do iPhone ainda neste ano que marcará o 10o aniversário de seu revolucionário aparelho. Os analistas estimam que os consumidores comprarão milhões de unidades do novo aparelho, gerando encomendas enormes para os fornecedores de componentes.

Os componentes produzidos pela Bosch e pela InvenSense contêm giroscópios e acelerômetros. Os giroscópios podem dizer se um telefone está sendo mantido horizontalmente ou verticalmente, se está sendo sacudido ou se aponta para uma direção em particular. O acelerômetro detecta diferentes movimentos, como por exemplo de lado a lado. Juntos, os sensores ajudam a medir a contagem de passos e são úteis para jogos e aplicativos de realidade aumentada. No iPhone 6S e no iPhone 7, eles foram fornecidos exclusivamente pela InvenSense, segundo as desmontagens.

O diretor financeiro da InvenSense, Mark Dentinger, disse em uma conferência com investidores, em agosto, que até 2014 a empresa era dominante "por uma margem considerável" na camada superior do mercado de smartphones.

"Ainda somos os maiores, mas agora dividimos alguma participação com nossa principal concorrente", disse ele. "Historicamente, é improvável que a maioria dos nossos clientes tenha apenas um fornecedor durante um período muito longo de tempo."

A TDK, que se tornou famosa pelas fitas cassete nos anos 1970, se expandiu desde então para baterias, componentes automotivos e, agora, para a Internet das Coisas. A empresa com sede em Tóquio recebeu autorização regulatória para adquirir a InvenSense em 18 de abril.

A Apple já era uma das maiores clientes da TDK antes de a empresa japonesa fechar um acordo para adquirir a InvenSense, em dezembro. "Nós visamos a nos tornar uma empresa forte no negócio de sensores com a InvenSense como nossa parceira ideal", disse o CEO da TDK, Shigenao Ishiguro, na época.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos