Bolsas

Câmbio

Amor à venda: Paris vai leiloar famosos cadeados de suas pontes

Angeline Benoit

(Bloomberg) -- Você pode comprar um pouco de amor.

Paris vai leiloar no sábado os "cadeados do amor" que enfeitavam as pontes da capital francesa. Colocados por turistas e amantes durante a última década, os cadeados, cujo peso deixou algumas estruturas à beira do colapso, eram considerados horríveis pelos parisienses.

"Este é o primeiro leilão de cadeados do amor do mundo", disse o leiloeiro Olivier Collin du Bocage, em entrevista por telefone. A cidade espera arrecadar entre 150.000 euros (US$ 163.000) e 200.000 euros com a venda, disse ele. Os rendimentos serão destinados a instituições de caridade que ajudam refugiados.

Embora as origens da tendência do cadeado do amor, que começou há aproximadamente uma década, não estejam claras, eles se tornaram um fenômeno global e é possível encontrar cadeados na Ponte do Brooklyn em New York, na Grande Muralha da China, perto da Ponte do Milênio em Londres e nas pontes de Estocolmo.

Na capital francesa, para grande consternação dos parisienses, tornou-se uma tradição para os amantes, em sua maioria turistas, prender cadeados de metal em pontes. A primeira foi a Pont des Arts, uma passarela de metal e madeira para pedestres que liga o Museu do Louvre à margem esquerda do bairro de Saint-Germain-des-Prés desde 1804. Ao ficar sem espaço disponível na Pont des Arts, os amantes procuraram outras pontes, grades às margens do Rio Sena e lâmpadas de rua, desencadeando um enorme protesto dos moradores da cidade.

Cidade dos cadeados

Em 2015, as autoridades da cidade de Paris retiraram os cadeados da Pont des Arts após o colapso de uma grade de 200 quilos. O peso dos cadeados, estimado em 50 toneladas, foi considerado uma ameaça à estrutura, que está na lista de Patrimônio da Humanidade da Unesco.

Muita água rolou sob as pontes de Paris desde então. Os cadeados foram retirados e as grades foram substituídas por painéis de vidro, para impedir que novos cadeados do amor apareçam. Além disso, o setor turístico de Paris, uma das cidades mais visitadas do mundo, foi abalado pelos ataques terroristas em 2015 e protestos trabalhistas em 2016.

Agora, a cidade de Paris espera se livrar de boa parte dos cadeados de forma criativa e produtiva.

O leilão de caridade será realizado pelo Crédit Municipal de Paris, um banco administrado pelo governo local que oferece empréstimos e ajuda de financiamento aos parisienses desfavorecidos. O dinheiro arrecadado foi destinado às organizações sem fins lucrativos Emmaus, Exército da Salvação e Solipam para financiar a assistência aos refugiados, porque a capital francesa enfrenta dificuldades para lidar com o fluxo de imigrantes de países pobres e assolados pela guerra na África e no Oriente Médio.

Os cadeados ficarão em exibição até às 15 horas do dia 13 de maio, horário programado para o leilão, que também receberá lances pela internet, de acordo com os detalhes no site do Crédit Municipal de Paris.

Embora a maioria dos preços iniciais esteja entre 150 euros e 200 euros, lotes de cadeados de maior peso estão estimados entre 5.000 euros e 8.000 euros.

"Alguns dos cadeados foram colocados em madeira preciosa, e muita coisa foi feita para limpá-los e apresentá-los como verdadeiras obras de arte", disse Collin du Bocage, quando perguntado por que alguns dos cadeados são tão caros.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos