Bolsas

Câmbio

Bartenders de Buenos Aires colocam Negroni em alta

Chadner Navarro

(Bloomberg) -- Esqueça tudo o que você sabe sobre o Negroni. Este clássico ligeiramente amargo, estilo aperitivo, que foi criado há aproximadamente um século na Itália está sendo reinventado pelos bartenders mais brilhantes de Buenos Aires, onde todas as coisas boas da Itália costumam ter um lugar ao sol.

"Há uma tradição enorme de beber vermute, fernet, Amaro e todos os aperitivos em Buenos Aires", diz Martín Auzmendi, organizador da Semana de Coquetéis de Buenos Aires. "Por isso, todos os bares daqui deveriam servir um Negroni."

Agora, o drinque está desenvolvendo várias personalidades na capital argentina, porque os conhecedores estão se afastando da receita tradicional de Campari decorado com laranja, gim e vermute. Bartenders de todo o planeta também parecem estar registrando a tendência: cardápios inteiros de Negroni estão surgindo em bares como o Dante, de Nova York, e o Bar Termini, de Londres. Mas em nenhum outro lugar esta tendência é tão evidente como em Buenos Aires.

"O Negroni é simples e complexo", explicou Auzmendi. "Ele dá aos bartenders a oportunidade de fazer uma versão própria de uma forma que os consumidores possam compreendê-lo. "

A seguir, as versões mais interessantes do drinque em Buenos Aires.

Doppelgänger Bar

O proprietário Guillermo Blumenkamp não permite cerveja em seu inovador (embora básico) bar de San Telmo, que se tornou o preferido dos bartenders de Buenos Aires. Dos seus quatro Negronis, o primeiro é o mais emocionante: ele adiciona vinho branco espumante, frutas vermelhas, pimenta-jalapenho e amargos balsâmicos à santíssima trindade de gim, Campari e vermute. O resultado é cheio de nuances, com um final picante.

Oak Bar

O bar do Park Hyatt tem um ar do velho mundo, com suas portas de madeira lindamente esculpidas e belas cadeiras de couro, e oferece um cardápio inteiro de Negronis com oito elaborações diferentes. Algumas delas modificam completamente a base da bebida, substituindo o gim por algo totalmente diferente, como tequila. Mas o Solera nº 3 homenageia a cultura vinícola da Argentina ao acrescentar Soleria (um vinho Torrontés doce) para equilibrar o Campari amargo e o gim seco.

Victoria Brown

Neste bar em Palermo, o proprietário Daniel Biber faz um Negroni envelhecido com Bombay Sapphire com infusão de água de rosas, Aperol e Martini Bianco com ervas. É uma nova versão de uma famosa e antiga receita da renomada mixologista (e embaixadora do gim Hendrick's) Charlotte Voisey, adaptada aos ingredientes disponíveis localmente e armazenada em garrafas de vidro durante 30 dias para produzir um sabor doce, mas fresco.

Florería Atlántico

Quando este bar e restaurante, que fica no subsolo de uma floricultura, apareceu em 2013 no frondoso e rico bairro de Retiro, ele abriu as portas da mixologia local para o público internacional; de repente, pessoas de vários lugares comentavam sobre esses drinques afiados e complexos de Buenos Aires. O Negroni Balestrini é uma de suas ofertas mais icônicas. O cofundador Tato Giovannoni destila seu próprio gim com erva mate e adiciona água do mar e folhas de eucalipto defumado, e o produto final é intenso e salgado. Por esta e muitas outras razões, o lugar sempre fica entre os 50 melhores bares do mundo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos