Bolsas

Câmbio

Roche mira recuperação de nervos afetados por esclerose múltipla

Naomi Kresge

(Bloomberg) -- A Roche Holding busca um parceiro com drogas experimentais que possam ajudar a reparar o dano ao sistema nervoso causado pela esclerose múltipla -- considerado um passo importante para o gerenciamento da doença debilitante.

A farmacêutica suíça quer encontrar estudos "científicos convincentes" para o que chamou de remielinização, ou seja, o reparo do revestimento protetor que envolve as células nervosas, segundo Sanjay Keswani, chefe de neurociência, oftalmologia e doenças raras do grupo de pesquisa farmacológica e desenvolvimento inicial da Roche na Basileia. A Roche também possui seu próprio portfólio de compostos de remielinização experimental, apesar de nenhum deles ter chegado à fase de testes em humanos.

A maior fabricante de medicamentos terapêuticos contra o câncer do mundo busca expandir seu portfólio para tratamentos de esclerose múltipla para explorar um mercado que deverá chegar a US$ 24 bilhões até 2020. A Roche ganhou sua base em março, quando conseguiu aprovação nos EUA para o Ocrevus, um possível sucesso que provavelmente será a única opção para pacientes com uma forma particular de esclerose múltipla. Em relação à remielinização, a Roche terá que correr para alcançar a Biogen, que já está realizando testes em humanos para seu candidato a medicamento.

"Para ser sincero, atualmente estamos olhando tudo", disse Keswani, em entrevista, na terça-feira. "O importante para nós é encontrar algo que atravesse a barreira hematoencefálica" e portanto garanta que uma alta concentração do possível medicamento entre no sistema nervoso central, disse ele.

Liderança da Biogen

A Biogen disse a analistas no mês passado que planeja iniciar os testes de seu composto opicinumab para remielinização em um teste de fase intermediária no fim do ano. Entre as outras empresas com projetos de remielinização que saltaram o obstáculo do laboratório e estão na fase de testes em humanos está a empresa americana de biotecnologia Acorda Therapeutics, que afirmou que buscará um parceiro após os resultados do teste, no fim do ano.

Em 2014 a Roche formou parcerias com a Inception Sciences e com a Versant Ventures para encontrar e desenvolver terapias de remielinização.

Mais de 400.000 pessoas têm esclerose múltipla nos EUA. Até o momento, não existe terapia para reverter o dano provocado pela doença, na qual o sistema imunológico ataca a camada de mielina que envolve os neurônios. O dano resultante rouba dos pacientes a capacidade de controlar seus movimentos. As vendas globais de medicamentos para esclerose múltipla podem chegar a US$ 24 bilhões em 2020, segundo a Bloomberg Intelligence.

Os órgãos reguladores europeus estão analisando o Ocrevus da Roche, primeiro tratamento para esclerose múltipla da empresa farmacêutica, e poderão fazer uma recomendação a respeito de seu uso neste ano, estima a BI. As vendas globais do medicamento poderão alcançar US$ 2,8 bilhões em 2020, segundo a média das estimativas dos analistas compiladas pela Bloomberg.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos