Bolsas

Câmbio

Meteorologista contratará esquiadores para fundo de energia

Jesper Starn

(Bloomberg) -- Um meteorologista norueguês planeja dominar o mercado de energia nórdico contratando aviões, esquiadores e motos de neve para ajudá-lo a conseguir as melhores informações possíveis sobre o clima.

Em meio ao vacilo de seus pares, Ivan Fore Svegaarden busca levantar pelo menos 1 bilhão de coroas norueguesas (US$ 120 milhões) para um fundo de energia chamado Tradenrdpower que ele planeja criar no segundo semestre do ano que vem.

Com mais de 50 por cento da geração de energia da região nórdica vindo da chuva e da neve, os dados mais precisos a respeito de quanta água existe na forma de neve nas montanhas é fundamental ao negociar eletricidade. Ao pesquisar sobre a profundidade da neve no ar e no solo, Svegaarden, um ex-oficial militar e meteorologista de energia da empresa distribuidora norueguesa E-CO Energi, buscará ganhar uma vantagem.

"Planejamos despachar excursões de campo com motos de neve e esquiadores para tomar amostras de neve em paralelo ao uso de aviões", disse Svegaarden, CEO do fundo, em entrevista. "Com isso poderemos comparar nossos dados de uma área de grande escala com os modelos existentes para ver onde a visão do mercado está errada e negociar essa estratégia", disse ele, por telefone, de Lillehammer, Noruega.

Os preços da energia na bolsa Nasdaq Commodities em Oslo caíram em cinco dos últimos seis anos porque o crescimento das energias renováveis criou uma abundância. O declínio levou a uma compra ou venda antecipada menor de energia, reduzindo o volume geral no mercado mais antigo do mundo.

Pelo menos quatro fundos focados em energia nórdica deixaram o mercado nos últimos três anos por não conseguirem entregar retornos estáveis. Em fevereiro, a Sector Asset Management, em Oslo, fechou seu hedge fund europeu de energia após investir no mercado por mais de uma década.

A maior parte das empresas nórdicas oferece informações extensas sobre o clima e as análises muitas vezes dão estimativas imprecisas sobre a neve, disse Svegaarden. A empresa tentará realizar a maior parte das pesquisas por conta própria e vai mirar áreas atualmente com poucos pontos de medição de dados, mas que ainda são importantes para o mercado.

Svegaarden pretende levantar pelo menos 30 milhões de coroas norueguesas para as aprovações necessárias e para montar a estrutura do fundo antes de negociá-lo com investidores do varejo, principalmente noruegueses. Ele também planeja criar dois fundos europeus de energia e dois fundos de ações de energia verde dentro de quatro a cinco anos.

Os poucos fundos de energia nórdica que se mantêm ativos tiveram resultados diferentes neste ano. O Nordic Power Trading, gerenciado por Bjarne Walbech em Kolding, na Dinamarca, apresentava alta de 14 por cento no fim de abril e caminhava para seu terceiro ano seguido com retornos positivos. Na Suécia, o fundo de energia da Shepherd Energy em Estocolmo apresentava queda de 7,2 por cento no fim de abril, enquanto seu Energy Portfolio perdeu 4,8 por cento até esta altura do ano.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos