Bolsas

Câmbio

Oito dicas para fazer um ótimo hambúrguer

Richard Vines

(Bloomberg) -- Um ótimo hambúrguer é algo bonito, simples e delicioso. Com poucos ingredientes baratos, ele tem uma combinação embriagadora de sabor. Mas um hambúrguer ruim é como dançar sem coordenação: não tem gosto nem delicadeza e, muitas vezes, é também embaraçoso.

Então, onde está o erro? Consultamos uma pessoa que passou anos procurando o hambúrguer perfeito, comendo centenas ao longo desse caminho.

David Michaels acaba de publicar essa pesquisa em um livro, "The World Is Your Burger: A Cultural History" (Phaidon, US$ 39,95). O livro demorou dez anos para ser escrito, período no qual o autor, que mora em Londres, visitou todo tipo de loja, de McDonald's a lojas independentes minúsculas. Nessa enciclopédia de 430 páginas, Michaels rastreia a história de redes famosas e também analisa hambúrgueres de culto e lojas novas regionais.

A seguir, oito dicas para fazer um bom hambúrguer.

1. Não abuse da criatividade

Os melhores temperos resistiram à passagem do tempo, então, use-os. "Se você vai servir molho, use ketchup da Heinz, mostarda da French's ou uma boa Dijon", diz Michaels. "No mercado da alimentação todos adoram a Heinz, então por que tentar melhorar?"

2. Não use pouca carne

Um hambúrguer de 225 gramas é bom. Um hambúrguer de 115 gramas é aceitável. Qualquer coisa mais magra é totalmente errada. "Eu gosto de hambúrger grosso", diz Michaels. "Muitas lojas fazem concessões, mas 225 gramas é um bom tamanho. É uma boa refeição. Quem está com fome quer algo substancioso."

3. Não tire a gordura

"A gordura é necessária para dar ao hambúrguer o sabor úmido", diz Michaels. "Eu não gosto de hambúrguer seco. O hambúrguer, por sua própria natureza, quando a gente segura e aperta, deveria soltar líquido. Ok, existem hambúrgueres finos. Mas na maioria dos casos, é só pegar e comer."

4. Não exagere nos ingredientes

Em geral, um bom hambúrguer não precisa de muitos ingredientes, estima Michaels: "Estão colocando muitas coisas. Se um hambúrguer é bom, ele não precisa de muita coisa. Uma boa carne fala por si mesma. Eu também não gosto de verduras no hambúrguer. Elas deveriam ser servidas separadamente. Eu não tenho problema com queijo". Isso é um alívio.

5. O queijo sempre tem que estar derretido

Uma das coisas que chateiam Michaels é quando o queijo não está derretido. Ele também não gosta de cheddar e das variedades americanas de queijo. "Eu gosto de queijo brie, eu gosto de muçarela, eu gosto de queijo suíço, eu gosto de queijo azul", diz ele. "Misturar um pouquinho, sabe? Mas para mim, um hambúrguer sempre se resume à carne."

6. Hambúrguer bem passado é crime

"Eu diria que 90 por cento das hamburguerias cozinham demais a carne", diz ele. Muitas vezes não é culpa dos restaurantes. Aa autoridades sanitárias fazem cara feia para qualquer coisa que está menos cozida e muitas vezes exigem que seja bem passado. "E não sei por que nós temos que cremar os hambúrgueres", diz ele.

7. Cuidado com o brioche

"Eu gosto de pão de hambúrguer tradicional, como um bom pão com sementes de gergelim", diz Michaels. "O brioche tira o sabor da carne. E nunca sirva pão com sabor a velho."

8. Procure manter a simplicidade

Michaels acha que existem opções demais, geralmente com uma grande variedade de ingredientes e temperos para tentar criar algo novo. É melhor canalizar a criatividade oferecendo carnes diferentes como cordeiro, búfalo e pato como boas alternativas à carne bovina.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos