Bolsas

Câmbio

Cinco apps para pagar amigos, família e serviços

Jenny Surane

(Bloomberg) -- Os serviços de pagamento P2P estão bombando nos EUA e mais empresas disputam um pedaço desse mercado de US$ 1,2 trilhão.

Para empresas de tecnologia como Apple e Facebook, essa é uma chance de apostar mais alto em serviços financeiros e de manter os usuários dentro de seus ecossistemas cada vez maiores. Para os bancos consolidados, o P2P é a chave para controlar grandes quantidades de dados valiosos dos clientes.

"Os dados mandam aqui", disse Mark Ranta, chefe de pagamentos digitais da ACI Worldwide. "Quem tiver dados provavelmente ganhará a guerra."

A seguir, algumas das maiores empresas no ramo de P2P, algumas com aplicativos gratuitos:

Apple Pay Cash

Na semana passada, a Apple informou que integrará o P2P à sua plataforma iMessage no fim deste ano. O dinheiro será armazenado em um Apple Pay Cash Card virtual emitido pela Green Dot Corp. Os clientes poderão transferir o dinheiro a uma conta bancária vinculada ou gastá-lo imediatamente em lojas que aceitem Apple Pay. O serviço funcionará apenas nos EUA por meio do iMessage.

Facebook

O Facebook estreou seu produto P2P por meio do aplicativo Messenger em 2015. Os usuários podem transferir dinheiro para qualquer outra pessoa no Facebook após vincularem um cartão de débito Visa ou Mastercard emitido por um banco dos EUA. Pode demorar um a três dias para o dinheiro estar disponível.

Square Cash

A Square lançou o Square Cash em 2013 e desde então expandiu o produto para permitir que os indivíduos paguem lojas. Qualquer pessoa com um telefone celular pode usar o Square Cash após baixar o aplicativo e os usuários têm a opção de manter os recursos em um cartão pré-pago emitido pelo Sutton Bank, deixá-los na plataforma da Square ou transferi-los para outro banco por meio de um cartão de débito vinculado. A Square usa as chamadas cashtags -- um símbolo de dólar seguido por um nome de usuário único para agilizar a transação --, um recurso atrativo para contratados independentes.

Venmo

A Venmo, uma unidade da PayPal Holdings, é popular entre os jovens, atraídos por seus recursos de redes sociais. O serviço processou US$ 17,6 bilhões em pagamentos em 2016, mais do que o dobro do montante do ano anterior. Qualquer pessoa com um telefone celular ou e-mail pode usar o aplicativo Venmo, que pode ser vinculado a uma conta bancária ou a cartões de débito ou de crédito.

Zelle

A Zelle, anteriormente conhecida como clearXchange, é de propriedade de sete dos maiores bancos dos EUA. Mais de 30 bancos se uniram à rede até o momento, conectando 86 milhões de clientes de bancos móveis, ou cerca de um quarto da população dos EUA. O serviço estará disponível para todos os bancos membros a partir desta semana por meio dos websites ou aplicativos móveis de cada um dos bancos. No ano passado, a Zelle processou mais de 170 milhões de transações P2P avaliadas em US$ 55 bilhões. Os clientes de um banco Zelle podem enviar dinheiro em tempo real para clientes de qualquer banco da rede. Os clientes de um banco que não pertence à Zelle também podem usar a rede baixando o aplicativo móvel independente da Zelle.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos