Bolsas

Câmbio

Comida para pássaros pode ajudar a conter diabetes na Índia

Ganesh Nagarajan e Saritha Rai

(Bloomberg) -- A podóloga Vinaya A.S. atravessou o sul da Índia em um ônibus transformado em clínica móvel durante 17 anos, indo de aldeia em aldeia à procura de úlceras nos pés dos moradores, um efeito do diabetes. Hoje em dia, a aposta dela para evitar amputações de membros se resume à alimentação.

Ao painço, para ser preciso. Esses grãos antigos são um alimento básico na Índia há milhares de anos, mas passaram a ser desprezados depois que a chamada Revolução Verde, no século passado, levou a fontes mais baratas e abundantes de arroz refinado e farinha de trigo, que podem aumentar o açúcar no sangue. Agora, o rápido aumento do diabetes tipo 2 está estimulando médicos e autoridades governamentais a recomendarem o retorno aos cereais integrais, como o "ragi" ou painço, que sustentou gerações anteriores de forma saudável.

"A comida é o seu remédio -- você precisa comer bem", disse Vinaya, 48, a um grupo de aldeões em Doddaballapur, nos arredores de Bangalore, no mês passado. "Tragam o ragi, que é rico em fibras, de volta aos seus pratos, junto com frutas e vegetais."

As alternativas alimentares saudáveis estão se tornando críticas na Índia, onde o diabetes está se propagando na população com consequências mortais. O número de adultos que vivem com a doença mais que quintuplicou desde 1980, embora mais da metade dos doentes não saiba que a tem. Os níveis elevados de açúcar no sangue, se não forem controlados podem danificar órgãos e tecidos, incluindo nervos e vasos sanguíneos dos pés, tornando-os susceptíveis a lesões que não conseguem ser curadas e podem se tornar gangrenosas. Quando isso acontece, as amputações podem salvar vidas.

O início do diabetes ocorre cerca de uma década antes nos indianos do que nos norte-americanos e europeus. Cerca de um terço dos indianos com a doença ligada à obesidade são magros, o que sugere que o consumo excessivo de calorias não é o único problema relacionado à dieta, disse K. Srinath Reddy, presidente da Fundação de Saúde Pública da Índia.

Massas fritas

As refeições indianas modernas têm poucas fibras, que protegem contra o diabetes, e são ricas em arroz branco e outros carboidratos refinados, como a farinha de trigo, usada para fazer "poori", um pão frito, e samosas, uma massa frita com vegetais. Esses alimentos repletos em energia causam picos de açúcar no sangue que enfraquecem a resposta do organismo à insulina e, quando consumidos regularmente, podem provocar diabetes tipo 2.

"Alimentos básicos tradicionais como o painço foram substituídos por arroz polido e farinha de trigo refinada, mesmo nas áreas rurais", disse Reddy, cardiologista e ex-presidente da Federação Mundial do Coração. "A dieta indiana tradicional, que não está em voga atualmente, tinha um efeito protetor contra o diabetes."

Havia 69,2 milhões de adultos vivendo com diabetes na Índia em 2015, segundo a Federação Internacional do Diabetes. Complicações como acidente vascular cerebral, insuficiência renal e septicemia causada por feridas infectadas matam mais de 1 milhão de pessoas por ano e o país terá 123,5 milhões de diabéticos até 2040 a menos que as tendências de sobrepeso e obesidade sejam contidas, prevê o grupo com sede em Bruxelas.

Título em inglês: Birdseed Turned Superfood May Help Curb India's Diabetes Scourge

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos