Bolsas

Câmbio

Falta de pasto para gado afeta criadores em meio a seca nos EUA

Megan Durisin, Jeff Wilson e Sydney Maki

(Bloomberg) -- O clima está tão quente e seco na parte norte dos EUA que os criadores de gado estão vendendo animais freneticamente para reduzir os rebanhos em um momento em que as plantações de feno e pasto estão secando.

Havia tantas vacas, bezerros e pares de animais disponíveis para venda em um leilão bovino recente em Aberdeen, Dakota do Sul, que o processo durou 15 horas, disse Steve Hellwig, coproprietário do Hub City Livestock Auction, que entoou a repetição rítmica dos preços até 1h30. As vendas do dia atingiram um recorde de 2.480 lotes, mais do que o triplo do total semanal normal.

O clima seco atingiu a parte norte das Grandes Planícies neste ano, secando pastagens e plantações de grãos, o que demonstra como condições climáticas severas podem afetar rapidamente os mercados de commodities. Os preços do trigo de primavera, cultivado na região, subiram 16 por cento neste mês com o aumento da volatilidade. Embora o envio de uma grande quantidade de gado a leilão provavelmente não tenha impacto imediato na oferta de carne dos EUA, alguns dos fazendeiros que estão sendo forçados a antecipar a venda de seus animais ou a pagar mais pela ração podem ver seus rendimentos serem afetados.

"Provavelmente mais de 70 por cento das vacas vendidas teriam virado hambúrguer mais para o fim do ano. A seca acelerou a venda", disse Hellwig.

Pastoreio de emergência

O clima seco levou a União Nacional de Fazendeiros dos EUA, juntamente com grupos de Montana, Dakota do Norte, Dakota do Sul e Minnesota, a enviarem uma carta ao secretário de Agricultura dos EUA, Sonny Perdue, nesta semana, pedindo que as terras englobadas por um programa federal de conservação sejam liberadas para pastoreio de emergência ou cultivo de feno. Enquanto alguns produtores estão reduzindo seus rebanhos, outros estão dirigindo centenas de quilômetros para encontrar feno, diz a carta. No início do ano, os quatro estados tinham cerca de 10,7 milhões de cabeças de gado, ou 11 por cento do rebanho nacional de gado de corte e rebanho leiteiro, segundo dados do governo.

Cerca de metade do território de Dakota do Sul, dois terços de Dakota do Norte e um quarto de Montana enfrentam uma seca moderada ou pior, segundo dados do Monitor de Seca dos EUA de 20 de junho. Algumas chuvas recentes aliviaram a seca em Dakota do Norte, mas há pouca precipitação esperada para as próximas semanas na maior parte do norte do país, disse Brad Rippey, meteorologista do Departamento de Agricultura dos EUA em Washington.

Algumas cabeças de gado foram vendidas para fazendas de Wyoming e Nebraska, onde as condições de pastoreio são mais favoráveis, disse Tim Petry, economista especializado na comercialização de gado da Universidade Estadual de Dakota do Norte. As condições melhores de pastagem no restante dos EUA também limitarão o impacto da ampliação dos leilões de gado sobre a oferta e os preços dos produtos, disse ele.

"Há outras partes do país com condições excelentes, por isso é provável que estas regiões estejam vendendo menos vacas, porque está ocorrendo uma reconstrução do rebanho", disse Petry. "Até agora, a produção de carne bovina realmente não aumentou a ponto de afetar o consumidor."

Título em inglês: No Hay While the Sun Shines as Drought Hits U.S. Ranchers

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos