Bolsas

Câmbio

Os riscos que podem por fim ao grande avanço do peso mexicano

George Lei

(Bloomberg) -- Os fãs do peso mexicano são tantos que talvez seja hora de pensarem em alternativas.

Diante do fortalecimento da economia e de preocupações menores com a possibilidade de a Casa Branca de Donald Trump reescrever as leis comerciais, o peso entregou o melhor retorno do mundo neste ano. Porém, há uma tríade de ameaças: uma redução antecipada do balanço patrimonial do banco central dos EUA (Federal Reserve), o excesso de posições iguais e obstáculos técnicos.

A maior ameaça é uma política monetária mais agressiva nos EUA. Se o Fed sinalizar a possibilidade de reduzir o balanço ou elevar os juros antes do esperado pelo mercado, o dólar e os rendimentos dos títulos americanos podem avançar e tirar recursos do México.

* A taxa de câmbio ultrapassou o importante patamar de 18 pesos por dólar em 14 de junho, mas reverteu rapidamente o movimento e acompanhou o rendimento do título do Tesouro americano com prazo de dois anos após os comentários da presidente do Fed, Janet Yellen, sugerindo uma postura mais dura.

* Os contratos futuros baseados na taxa básica de juros dos EUA implicam somente 16 por cento de chance de elevação em setembro. Se a chance aumentar, o peso pode se enfraquecer.

* A curva de swaps do México está excluindo a chance de acréscimos adicionais na taxa básica de juros do país no segundo semestre, portanto é improvável que o banco central local contrabalance os movimentos do Fed.

Analistas abraçaram a ideia de um peso mais forte e investidores apostaram pesado. Isso significa reversão mais rápida diante de qualquer sinal de aumento dos riscos, à medida que os que estavam otimistas procuram uma rota de fuga ao mesmo tempo.

* O total de posições compradas em pesos é o maior em mais de quatro anos, com 95.931 contratos vigentes na semana encerrada em 13 de junho.

* Quase todos os analistas de bancos melhoraram suas previsões para o peso nas últimas semanas, afirmando que a moeda está barata e citando o carregamento elevado proporcionado pelo diferencial de juros. Um estudo de sazonalidade sugere que o peso pode logo se deparar com um período de fraqueza. Os movimentos da taxa de câmbio são menores em junho e julho e as quedas são mais frequentes em agosto.

* A taxa de câmbio parece ter encontrado suporte técnico de curto prazo perto de 17,90 pesos por dólar, que também foi a mínima alcançada em agosto de 2016 e na semana passada.

* É bom ficar de olho nos seguintes níveis de resistência: média móvel de 50 dias próxima de 18,5879 e média móvel de 100 dias em 19,0525.

OBSERVAÇÃO: George Lei é um estrategista de câmbio que escreve para a Bloomberg. Essas observações são dele e não devem ser interpretadas como recomendação de investimento.

Título em inglês: These Are the Risks That Could End the Mexican Peso's Big Run

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos