Bolsas

Câmbio

Exagero no álcool eleva risco de câncer digestivo na Europa

Chris Stokel-Walker

(Bloomberg) -- Os hábitos de consumo de bebidas alcoólicas da Europa estão colocando sua população sob maior risco de desenvolver câncer digestivo, concluiu um novo relatório elaborado por médicos destacados do continente.

O europeu médio toma entre uma e quatro bebidas por dia, o suficiente para classificá-los como consumidores "moderados" e para aumentar o risco de ocorrência de câncer colorretal e esofágico, segundo relatório divulgado na segunda-feira pela Gastroenterologia Europeia Unida (UEG, na sigla em inglês), uma coalizão de especialistas sem fins lucrativos.

"A maioria das pessoas não tem consciência de que o álcool é um fator de risco desses tipos de câncer", disse a professora Helena Cortez-Pinto, gastroenterologista do Hospital Universitário de Santa Maria, de Lisboa. "Esta evidência epidemiológica é clara quanto à associação."

O grupo analisou os dados coletados pela Organização Mundial da Saúde, que mostram que os europeus bebem mais do que os habitantes de qualquer outro continente, uma média de 11,2 litros de álcool por ano -- o equivalente a pouco menos de duas bebidas por dia.

Os americanos bebem 20 por cento menos álcool por ano do que os europeus, enquanto o africano médio toma a metade desse total. Um em cada cinco europeus com mais de 15 anos bebe "bastante" -- mais de quatro bebidas alcoólicas -- pelo menos uma vez por semana.

A Sociedade Americana do Câncer respaldou as descobertas do relatório, destacando comentários em seu site que observam que "limitar o consumo de álcool a não mais de duas bebidas por dia para homens e a uma bebida por dia para as mulheres pode gerar muitos benefícios para a saúde, inclusive um menor risco de câncer colorretal".

Quase uma em cada quatro mortes por doenças gastrointestinais pode ser atribuída ao consumo de álcool, segundo relatório de 2014 da Organização Mundial da Saúde.

"Há efeitos cancerígenos do álcool que afetam principalmente o trato gastrointestinal", disse Richard Gardner, diretor-executivo da Sociedade Britânica de Gastroenterologia. "Em síntese, não há como beber sem risco."

A expectativa é que o número de novos casos de câncer suba dos 14 milhões de 2012 para 22 milhões em 2030, segundo a Organização Mundial da Saúde. Ao mesmo tempo, a expectativa é que o número de mortes anuais por câncer suba de 8,2 milhões para 13 milhões, aponta o grupo.

"Ações políticas, como aplicar um preço mínimo e restringir o acesso ao álcool, precisam ser tomadas agora para evitar que haja muitas mortes no futuro", disse Markus Peck, presidente do Departamento de Gastroenterologia e Hepatologia, Endocrinologia e Nefrologia do Klinikum Klagenfurt Hospital, na Áustria.

Os lituanos possuem o nada invejável troféu de maiores consumidores de álcool da Europa, com 3,2 bebidas por dia, ou 18,2 litros de álcool puro por pessoa por ano. Comparados a eles, os consumidores dos EUA estão praticamente em abstinência com seu consumo equivalente a 1,6 dose por dia.

O governo da Lituânia aprovou recentemente reformas radicais nas leis nacionais do álcool, que entrarão em vigor em 1º de janeiro. O país proibirá publicidades de bebidas alcoólicas, aumentará a idade mínima permitida para consumo de álcool de 18 para 20 anos e proibirá a venda de álcool no período das 20 horas às 10 horas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos