Opep atinge alta no ano com produção de países isentos de corte

Angelina Rascouet e Julian Lee

(Bloomberg) -- A produção de petróleo bruto da Opep atingiu o maior nível neste ano em junho, em um momento em que os países membros isentos dos cortes de produção bombearam mais.

Os membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) ampliaram sua produção em 260.000 barris por dia em comparação com maio, segundo pesquisa da Bloomberg News com analistas e petroleiras somada a dados de monitoramento de navios. Metade do aumento veio da Líbia e da Nigéria, que estão isentas de efetuar cortes, segundo o acordo fechado entre a Opep e aliados.

A Opep iniciou cortes de produção em janeiro para reduzir os inchados estoques globais e elevar o preço do petróleo, que ainda está estagnado em metade do nível de 2014. Em maio, a Opep e seus parceiros, incluindo a Rússia, prolongaram o acordo por mais nove meses, até março de 2018, porque o mercado de petróleo não havia conseguido se reequilibrar.

A retomada da produção na Líbia e na Nigéria ameaça neutralizar os cortes feitos pelo restante do grupo. A produção da Líbia está atualmente no maior nível em quatro anos, novamente acima da marca de 1 milhão de barris por dia, segundo uma pessoa com conhecimento do assunto. Na Nigéria, o retorno do petróleo Forcados compensa declínios em outros lugares, já que foi declarado evento de força maior para o petróleo Bonny Light em junho.

A maior produtora da Opep, a Arábia Saudita, ampliou sua produção em 90.000 barris por dia em junho, enquanto Angola e Emirados Árabes Unidos elevaram a produção em 40.000 barris por dia a partir de maio, mostrou a pesquisa.

Ao longo da primeira metade do ano, os 11 membros da Opep vinculados pelos cortes de produção cumpriram totalmente suas promessas, mostrou a pesquisa. Contando a Nigéria e a Líbia, a produção total da Opep permaneceu cerca de 390.000 barris por dia acima da meta estabelecida no acordo de produção de 30 de novembro, colocando o grupo a apenas cerca de 71 por cento do caminho em direção à meta, segundo dados compilados pela Bloomberg.

A Guiné Equatorial ingressou na Opep na reunião de maio, aumentando o número de participantes do grupo para 14. A adição dos 150.000 barris por dia de produção do país africano ampliou a produção total do grupo em junho para 32,55 milhões de barris por dia.

--Com a colaboração de Wael Mahdi Mohammed Aly Sergie Salma El Wardany Khalid Al-Ansary Elisha Bala-Gbogbo Fabiola Zerpa Stephan Kueffner e Anthony DiPaola

Versão em português: Fernando Travaglini em São Paulo, ftravaglini@bloomberg.net.

Repórteres da matéria original: Angelina Rascouet em Londres, arascouet1@bloomberg.net, Julian Lee em Londres, jlee1627@bloomberg.net.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos